Cientistas sugerem uso de ultrafreezers de universidades para armazenar vacina

Equipamentos usados para guardar material de pesquisa serviriam para estocar vacinas que exigem baixíssimas temperaturas

Tainá Falcão, da CNN, em São Paulo
16 de dezembro de 2020 às 14:14 | Atualizado 16 de dezembro de 2020 às 17:36

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) e o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (ABPF) solicitaram ao Ministério de Ciência e Tecnologia apoio para um mapeamento sobre a quantidade de ultrafreezers disponíveis em universidades públicas.

Os equipamentos usados para guardar material de pesquisa - a exemplo de tecidos de animais e material genético - serviriam para estocar vacinas que exigem baixíssimas temperaturas. A vacina da Pfizer Biontech precisa ser conservada a -70° C.

Leia também:
Bolsonaro minimiza desentendimentos e prega união ao lançar plano de imunização
Após críticas, Saúde amplia grupo prioritário e tira nomes de técnicos do plano
Saúde: Agulhas e seringas para vacina contra Covid-19 são competência estadual

Cientistas sugerem uso de ultrafreezers de universidades para armazenar vacina da Covid-19
Foto: CNN Brasil

Marcia Barbosa, professora titular de física da UFRGS e membro da ABC, foi quem teve a ideia de fazer o levantamento, depois de observar movimentação semelhante no Canadá. Ela tem conversado individualmente com reitores de instituições públicas, mas garante que a coordenação do MCTI é fundamental.

“Seria importante o MCTI coordenar isto, pois afinal eu sou uma pesquisadora e o ministério poder requisitar aos reitores estes números, sua localização, montar a rede nacional e a logística. Nisto cientistas são bons: em resolver problemas. Poderia também coordenar a pesquisa para criar o equipamento para levar dos ultrafreezers para as pessoas”, disse.

Até agora, cientistas localizaram ultracongeladores na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e Universidade Federal de Minas Gerais, que já reservou três equipamentos do tipo para ficar à disposição da prefeitura de Belo Horizonte durante o período de vacinação.

O Plano Nacional de Imunização prevê apenas “soluções para a viabilização da adequada incorporação dos imunizantes que demandam tais condições”, sem maiores detalhes.

Em entrevista à CNN, na semana passada, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a mencionar a aquisição de freezers para capitais e cidades-polo.

Em resposta à esta reportagem, a pasta disse que não tem o mapeamento de universidades, apenas de equipamentos pertencentes ao SUS.