Correspondente Médico: Registro emergencial para vacinas é seguro?

Neurocirurgião Fernando Gomes comentou a diferença entre registros para uso emergencial e definitivo de vacinas contra Covid-19

Da CNN, em São Paulo
16 de dezembro de 2020 às 10:22


Na edição desta quarta-feira (16) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou a diferença entre registros para uso emergencial e o definitivo de vacinas contra a Covid-19.

Leia também:
Mutações já detectadas não alteram eficácia de vacinas contra Covid-19
Brasil registra maior aumento diário de mortes por Covid-19 desde setembro
Um quarto da população mundial não deve ser vacinada até 2022, estima estudo

"Em saúde, isso também se aplica a situações em que se lida com pacientes que precisam operar, mas ainda não há liberação e tem que acontecer. Frente à importância da situação, se lança mão do uso emergente. Ou seja, você passa alguns passos na frente. Quando se fala em um documento definitivo, é entendido que tudo foi pré-estabelecido para então se começar o plano de vacinação", explicou o médico.

Vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech, que teve autorização para uso emergencial nos EUA
Foto: Owen Humphreys/Pool via Reuters (8.dez.2020)

(Publicado por: André Rigue)