Temendo nova variante da Covid-19, Reino Unido bane voos do Brasil

De acordo com Shapps, Portugal foi incluído na lista de países com voos banidos por causa de sua grande conexão de viagens com o Brasil

Daniel Fernandes*, da CNN, em São Paulo
14 de janeiro de 2021 às 13:11 | Atualizado 14 de janeiro de 2021 às 17:50

O Reino Unido decidiu, nesta quinta-feira (14), banir voos vindos do Brasil, Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, além de Portugal, devido à nova variante de Covid-19 no Brasil.

A medida, anunciada pelo ministro britânico dos Transportes, Grant Shapps, no Twitter, passa a valer a partir da próxima sexta-feira (15).

Em nota, o governo do Reino Unido afirmou que "a decisão de proibir viagens a partir desses destinos se segue à descoberta de uma nova variante do coronavírus identificada pela primeira vez no Brasil, que pode ter se espalhado para países com fortes ligações de viagens ao Brasil".

Atualmente, o Reino Unido não tem corredores de viagem com Argentina, Brasil, Bolívia, Cabo Verde, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Suriname, Uruguai e Venezuela, e os corredores de viagem com Chile, Madeira e o Açores serão encerrados, informou o Reino Unido.

"Qualquer pessoa que retornar desses países a partir das 4h da manhã de sexta-feira será legalmente obrigada a isolar-se por 10 dias", diz o comunicado do governo.

De acordo com Shapps, Portugal foi incluído na lista por causa de sua grande rede de viagens com o Brasil.

"No entanto, existe uma isenção para transportadoras que viajam a partir de Portugal (apenas), para permitir o transporte de mercadorias essenciais", disse o ministro britânico em seu Twitter.

Segundo o ministro, a medida não se aplica a cidadãos britânicos e irlandeses ou estrangeiros com direitos de residência. Porém, passageiros que retornarem desses destinos deverão se isolar por 10 dias junto com suas famílias.

A partir da próxima segunda-feira (18), passageiros de todos os destinos também deverão apresentar um resultado negativo em teste de Covid-19 antes de viajar para a Inglaterra.

Pior ponto da pandemia

O Reino Unido está chegando às semanas mais desafiadoras desde o início da pandemia Covid-19, disse um funcionário britânico de alto escalão nesta segunda-feira (11). O país vive aumento na lotação de hospitais e de necrotérios.

"Estamos agora no pior ponto desta epidemia para o Reino Unido. No futuro, teremos a vacina, mas os números, no momento, são maiores do que no pico anterior - e a diferença é grande", disse o diretor médico da Inglaterra, Chris Whitty, à BBC, acrescentando esperar que as próximas semanas sejam "os momentos mais perigosos".

O país, que já sofreu mais mortes em decorrência da doença do que qualquer outra nação europeia e recentemente se tornou o quinto país do planeta a atingir a marca de três milhões de casos, está prestes a ver seus hospitais sobrecarregados.

Whitty disse à BBC que há mais de de 30.000 pacientes hospitalizados neste momento. Durante o primeiro pico da pandemia no Reino Unido, em abril, o número era de 18.000.

(*com informações da CNN Internacional)