No Amazonas, operações apreendem e escoltam cilindros de oxigênio

Policiais garantiram segurança para distribuição de 150 cilindros da empresa White Martins; em outra operação, foram localizados 26 cilindros carregados

Giovanna Bronze, da CNN, em São Paulo
15 de janeiro de 2021 às 09:19 | Atualizado 15 de janeiro de 2021 às 09:22
Faltam cilindros de oxigênio no sistema de saúde do Amazonas (15.jan.2021)
Polícia Militar do Amazonas escoltou carregamento de 150 cilindros de oxigênio da empresa White Martins
Foto: Reprodução/CNN (15.jan.2021)

Com a crise do desabastecimento de cilindros de oxigênio no Amazonas, foram realizadas operações do governo estadual para escoltar os insumos e até apreender materiais. Uma das operações, realizadas na tarde de quinta-feira (14), foi a escolta de cilindros para a Zona Sul de Manaus.

Os cilindros chegaram ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e foram encaminhados para a Central de Medicamentos do Amazonas (Cema). O carregamento de 150 cilindros da empresa White Martins foi dividido em 80 unidades para o interior de estado e 70 para as unidades de saúde em Manaus.

Segundo a Polícia Militar, foi realizada a escolta com duas viaturas e oito policiais militares.

Outra operação foi a de apreensão de 33 cilindros de oxigênios em Manaus. Segundo o governo do Estado, uma denúncia anônima levou a Secretaria de Segurança Pública a apreender o caminhão que carregava os insumos. 

"Um homem de 38 anos foi detido e vai responder por reter produtos para o fim de especulação", informou o governo em nota. Dos 33 cilindros encontrados, 26 estavam carregados com o oxigênio.

Segundo o delegado Bruno Fraga, diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), o homem detido informou que possuía uma empresa de comercialização de cilindros de oxigênio, mas que "ficou com medo que invadissem o estabelecimento em busca do material". 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, os materiais apreendidos foram encaminhados para unidades de saúde: 11 para o Hospital Beneficente Português, 6 para a Fundação Centro de Controle de Oncologia do estado do Amazonas (FCecon), 6 para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do São Raimundos e 3 para o SPA do Coroado. 

Informações do governo do Amazonas indicam que houve aumento no consumo de oxigênio no estado. Entre março e maio, o consumo máximo foi de 30 mil metros cúbicos por dia. Agora, são mais de 76 mil.