2º lote da Coronavac: próxima análise pode sair até 9 dias, diz Anvisa

Butantan enviou à Anvisa nesta segunda-feira (18) um novo pedido de uso emergencial do imunizante

da CNN, em São Paulo
18 de janeiro de 2021 às 20:30


Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (18), o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, afirmou que a aprovação do segundo lote da Coronavac pode sair até de nove dias. 

O Instituto Butantan, que produz o imunizante contra o novo coronavírus em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, pediu hoje à agência a autorização para o uso emergencial de um segundo lote de 4,8 milhões de doses da Coronavac – que serão envasadas nacionalmente no instituto. Os 4,5 milhões de doses que já começaram a ser distribuídas pelo país foram importadas da China. 

“Teremos que ver determinados detalhes e circunstâncias envolvendo essa questão, de uma outra linha de produção. Mas a Anvisa está devidamente aquecida e com credenciais de liderança no mundo”, disse.

"Porque a única agência que mais perto chegou da nossa marca foi a inglesa, que analisaram em nove dias um pedido de uso emergencial, enquanto nós tivemos, graças a Deus, a possibilidade de analisar dois pedidos [a Coronavac e a vacina de Oxford] no mesmo intervalo, que é um feito sem precedentes no mundo”, continuou.

E afirmou: “Vamos buscar uma marca menor que nove dias. Acredito que poderemos fazer com menos de nove. Não gosto de fazer previsões, mas penso que em menos de nove conseguiremos fazer sim.”

Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres

Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres

Foto: CNN (18.jan.2021)

(Publicado por Sinara Peixoto)