Gabbardo: Coronavac deve ser utilizada até 25 dias após a chegada de insumos

Segundo Instituto Butantan, insumos necessários para fabricação de mais doses da vacina contra Covid-19 chegam no dia 3 de fevereiro

da CNN, em São Paulo
26 de janeiro de 2021 às 21:08 | Atualizado 26 de janeiro de 2021 às 21:28


O coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 no estado de São Paulo, João Gabbardo, disse, em entrevista à CNN nesta terça-feira (26), que a Coronavac pode ser utilizada na população em torno de 24, 25 dias após a chegada dos insumos para a sua produção – prevista para acontecer no dia 3 de fevereiro.

“[O Instituto] Butantan precisa em torno de 20 dias para fazer todo o processamento da matéria-prima, do envasamento desse material e alguns dias para fazer o controle de qualidade. Em 20 dias temos condições de colocar à disposição do Ministério da Saúde”, disse.

“Mas quando é que vai ser utilizado vai depender da logística do Ministério da Saúde para distribuir para os estados e municípios e isso chegar nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Acredito que depois da chegada do insumo, em torno de 24, 25 dias [a vacina] já possa ser utilizada nas pessoas.”

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou hoje que os insumos para produção do imunizante contra a Covid-19 desenvolvido pela farmacêutica Sinovac em parceria com o instituto devem chegar ao país no dia 3 de fevereiro.

Nesta segunda (25), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, havia dito que a previsão era até o final dessa semana

Profissional de saúde prepara dose da vacina Coronavac no Distrito Federal
Profissional de saúde prepara dose da vacina Coronavac no Distrito Federal
Foto: Davidyson Damasceno/Ascom Iges/DF


 

(Publicado por Sinara Peixoto)