Comitê da OMS analisará vacina de Oxford após relato de coágulos em imunizados

Dinamarca, Islândia e Noruega suspenderam a aplicação de doses do imunizante após vacinados relatarem coágulos

da CNN*
12 de março de 2021 às 08:49 | Atualizado 12 de março de 2021 às 08:55
Polícia foi acionada para verificar incidente em fábrica parceira em AstraZeneca
Vacina da AstraZeneca/Oxford
Foto: Dado Ruvic/Reuters

Um comitê consultivo de especialistas da OMS (Organização Mundial da Saúde) está analisando no momento a vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 depois que alguns países interromperam a distribuição do imunizante, mas não há razão para não usá-la, disse um porta-voz nesta sexta-feira (12).

A representante da organização Margaret Harris disse em uma entrevista que o imunizante da AstraZeneca é uma "vacina excelente" e que nenhuma relação causal foi demonstrada entre a vacina e relatos de coágulos sanguíneos.

Nesta quinta (11), três países —Dinamarca, Islândia e Noruega— anunciaram a suspensão da aplicação da vacina após pacientes desenvolverem coágulos após serem imunizados.

Essa decisão ocorreu dias após vários outros países da UE suspenderem o uso de um lote específico da vacina. Na Áustria, uma pessoa foi diagnosticada com trombose múltipla. Estônia, Lituânia, Luxemburgo e Letônia acompanharam a determinação. 

"Há boas evidências de que a vacina é segura e eficaz. Mas nós e a Agência Dinamarquesa de Medicamentos temos que reagir a relatórios de possíveis efeitos colaterais graves, tanto da Dinamarca como de outros países europeus. Isso mostra que o sistema de monitoramento funciona", disse Soren Brostrom, diretor do Conselho Nacional de Saúde da Dinamarca, em comunicado.

(*Com informações da Reuters e da CNN Internacional)