'Vacinas não seriam mais úteis que Remdesivir?', questiona infectologista

Leonardo Weissmann afirma que aprovação para uso no Brasil gera controvérsia na comunidade científica brasileira

Produção de Jorge Fernando Rodrigues Da CNN, em São Paulo
13 de março de 2021 às 01:59 | Atualizado 13 de março de 2021 às 18:36

A comunidade científica brasileira está discutindo a aprovação pela Anvisa do antiviral Remdesivir para pacientes internados com Covid-19, segundo o infectologista do Instituto Emílio Ribas, Leonardo Weissmann. Em entrevista à CNN na madrugada deste sábado (13), ele explicou os motivos do questionamento.

"Existe uma controvérsia sobre porque aprovar ou não o uso para finalidade específica de combate à Covid-19. Ainda não existe um papel definido sobre a eficácia e eficiência, de que forma vai realmente ajudar. Os estudos mostram que pode reduzir o tempo de pacientes internados em quatro dias, mas não mostrou redução de mortalidade ou redução de necessidade de ventilação mecânica", disse.

O valor do tratamento - que chega a US$ 3 mil nos Estados Unidos, algo equivalente a R$ 17 mil - também é levado em conta. "O custo da efetividade dele não está bem definido, o tempo vai mostrar o quanto pode realmente vir a nos ajudar. Fica a dúvida: até que ponto foi útil essa aprovação no Brasil? Não seria mais útil comprar mais doses de vacina?", questiona.

O infectologista Leonardo Weissmann (12.mar.2021)
Foto: Reprodução/CNN