Reinfecções por Covid são raras, mas podem ser mais comuns em idosos, diz estudo

Reinfecções por Covid-19 são relativamente raras, mas é mais comum que pessoas com 65 anos ou mais sejam infectadas mais de uma vez

Jen Christensen, da CNN
17 de março de 2021 às 21:32 | Atualizado 17 de março de 2021 às 21:39

As reinfecções por Covid-19 são relativamente raras, mas é mais comum que pessoas com 65 anos ou mais sejam infectadas mais de uma vez, de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira (17) na revista médica "Lancet".

Cientistas do Departamento de Epidemiologia e Prevenção de Doenças Infecciosas da Dinamarca observaram que a maioria das pessoas que tiveram Covid-19 parecia ter proteção contra reinfecção por cerca de seis meses. Quando analisaram os dados demográficos de quem estava sendo infectado novamente, a maioria era de pessoas com 65 anos ou mais.

Os pesquisadores analisaram as taxas de reinfecção entre 4 milhões de pessoas de setembro a 31 de dezembro de 2020 e compararam com as taxas de infecção entre março e maio deste ano. Eles descobriram que das 11.068 pessoas com teste positivo durante o primeiro aumento, apenas 72 testaram positivo novamente durante o segundo.

A faixa etária mais velha parecia ter apenas cerca de 47% de proteção contra infecções repetidas, em comparação com pessoas mais jovens, que pareciam ter cerca de 80% de proteção contra reinfecção. 

A descoberta não é totalmente inesperada, pois, à medida que as pessoas envelhecem, o sistema imunológico enfraquece.

Este estudo está de acordo com trabalhos anteriores. Outros estudos descobriram que a taxa de reinfecção foi inferior a 1% e a imunidade pode durar de cinco a seis meses após uma infecção por Covid-19.

Os pesquisadores disseram que este estudo em particular reforça a necessidade de todos serem vacinados, especialmente aqueles que são mais velhos e têm maior probabilidade de ter infecções graves por Covid-19.

(Texto traduzido do inglês. Clique aqui para ler o original)