Cerca de 50 mil doses de vacina podem ter sido aplicadas indevidamente, diz CGU

Governo investiga se 'fura-filas' foram imunizados antes de grupos prioritários

Rachel Vargas, da CNN, em São Paulo
19 de março de 2021 às 21:50 | Atualizado 19 de março de 2021 às 21:51

A Controladoria-Geral da União (CGU) encontrou 50 mil "inconsistências" ao analisar se as vacinas contra a Covid-19 estão realmente sendo aplicadas nos grupos prioritários. De acordo com o levantamento, cerca de 0,5% de 10 milhões de doses que chegaram à população até agora podem ter sido aplicadas indevidamente.

O levantamento é feito com os dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e fontes oficiais, e analisa quem está recebendo essas doses, como uma forma de evitar os fura-filas, que não têm direito a ser vacinados agora.

A iniciativa tenta evitar fraudes e desvios na imunização e garantir que grupos prioritários sejam vacinados primeiro.