PGR alerta Ministério da Saúde sobre possibilidade de falta de oxigênio em RO

Ofício informa que 33 municípios do interior do estado teriam estoque garantido de oxigênio apenas até a próxima quarta-feira, 24 de março

Da CNN, em São Paulo
20 de março de 2021 às 16:26

Diversas cidades de Rondônia sofrem com um aumento expressivo do consumo de oxigênio e há um risco de que as empresas fornecedoras não deem conta de atender a alta na demanda. Por isso, a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou um ofício ao Ministério da Saúde alertando sobre a possibilidade de falta de oxigênio no estado. 

O documento foi assinado pela subprocuradora-geral da República, Célia Regina de Souza Delgado, e traz o alerta de que 33 municípios do interior do estado de Rondônia teriam estoque garantido de oxigênio apenas até a próxima quarta-feira, 24 de março. 

A alta no consumo foi observada em cidades como Guajará-Mirim, onde houve a necessidade de um aumento de 150 metros cúbicos por dia nesta fase da pandemia. Agora em março, a cidade registra um consumo de 530 metros cúbicos diários.

Além do alerta sobre a falta de cilindros, Rondônia está com 100% de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados. 

A alta na demanda por oxigênio foi observada também em municípios do Acre, estado vizinho. Em Acrelândia houve um aumento de 114% no consumo de metros cúbicos de oxigênio, e em Manoel Urbano o aumento foi de 190%. As porcentagens comparam o período entre fevereiro e janeiro de 2021. 

(Publicado por Daniel Fernandes)