Ministério da Saúde libera uso de vacinas reservadas para aplicação da 2ª dose

De acordo com o ministério, a ação deve ampliar o número de vacinados no Brasil e é válida também para os imunizantes entregues neste final de semana

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo
21 de março de 2021 às 16:47 | Atualizado 21 de março de 2021 às 17:08
Profissional prepara vacina contra Covid-19 para aplicação no Rio de Janeiro
Profissional prepara vacina contra Covid-19 para aplicação
Foto: Delmiro Júnior/Agência O Dia/Estadão Conteúdo (19.mar.2021)

O Ministério da Saúde autorizou neste domingo (21) que estados e municípios usem todo o estoque de vacinas contra a Covid-19 para a primeira dose da imunização. Anteriormente, a orientação era de que 50% dos imunizantes fossem mantidos como estoque de segurança para a segunda etapa da vacinação.

De acordo com o ministério, a ação deve ampliar o número de vacinados no Brasil e é válida também para os imunizantes entregues neste final de semana - um total de 5 milhões de doses do Butantan e da AstraZeneca, produzidas pela Fiocruz.

Em comunicado, a pasta afirmou que a decisão era estudada há cerca de duas semanas, e que “levou em conta a previsão de entregas semanais do Butantan e da Fiocruz, que aceleraram a produção a partir da chegada de matéria-prima (IFA) importada, garantido assim a estabilização das distribuições aos estados por parte do Ministério”.

Imbróglio

No dia 19 de fevereiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse à Frente Nacional de Prefeitos (FNP) que todas as vacinas disponíveis no país seriam usadas para a primeira etapa da imunização, e que não seria mais necessário reservar metade dos imunizantes para a segunda dose.

Porém, no dia 24 do mesmo mês, como informou o colunista da CNN Leandro Resende, o governo mudou a orientação e pediu aos municípios para fazerem a reserva para a segunda dose.

No documento, o Ministério da Saúde afirmou que a decisão foi tomada porque, à época, não havia "um fluxo de produção regular da vacina”.

Expectativa

De saída do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello afirmou neste domingo (21) à CNN que os números de vacinação no Brasil devem “dobrar” nesta semana, após a nova orientação.

“Com a liberação para aplicação de imediato de todo o estoque de vacinas guardadas nas secretarias municipais, vamos conseguir dobrar a aplicação essa semana, imunizando uma grande quantidade da população brasileira, salvando e protegendo mais vidas” disse o ministro à CNN.