Fornecedores prometem doar oxigênio para abastecer leitos de UTI em SP

Principais produtores do país garantiram que o abastecimento de cilindros de oxigênio será mantido no estado de São Paulo

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo
22 de março de 2021 às 13:20 | Atualizado 22 de março de 2021 às 14:07

Em reunião com membros do governo de São Paulo na manhã desta segunda-feira (22), as cinco principais empresas responsáveis pela produção e distribuição de cilindros de oxigênio no país garantiram ao governador João Doria (PSDB) que não haverá desabastecimento de suplementos de ar no estado. Algumas produtoras também prometeram doar cilindros ao estado.

No encontro ficou definida a criação de uma articulação público-privada para garantir a continuidade da produção dos insumos, bem como o estabelecimento de uma estratégia de logística que garanta o abastecimento de todos os municípios do estado.

“Temos um desafio com cilindros. Com o novo cenário da pandemia, passamos a ter leitos de UTI em UPAS e em regiões descentralizadas. Fizemos uma expansão muito grande da nossa rede e com isso trouxemos esse desafio de ter oxigênio em formato de cilindros”, afirmou Patricia Ellen, secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Paulo.

Para suprir a necessidade do estado, a Ambev anunciou a criação de uma usina de oxigênio em Ribeirão Preto que será responsável pela produção de 120 cilindros por dia. Assim com a Ambvev, a Copagás disponibilizou a sua frota de veículos para garantir a distribuição dos insumos.

A reunião contou com a presença de representantes das empresas especializadas na produção de oxigênio: Air Liquid, Air Products, White Martins, RBG e Atmosfera. A articulação do encontro foi feita pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) e contou com a presença especial da Ambev e Copagás.

O estado de São Paulo tem atualmente 91,2% dos leitos de UTI ocupados, em muitos casos por pacientes que necessitam de cilindros de oxigênio para a ventilação mecânica. De acordo com a secretária Patricia Ellen, as empresas produtoras de oxigênio relataram o aumento de 40% da demanda por seus produtos no estado. 

São Paulo tem 28.658 pacientes internados em hospitais públicos e privados do estado, dos quais 12.068 estão sendo atendidos em leitos de UTI. Segundo o governo do estado, a reunião com os produtores buscou garantir o abastecimento das entidades filantrópicas, como as Santas Casas, e das redes pública e privada. 

Remanejamento de hospital

O governo do estado de São Paulo anunciou a reestruturação das atividades do Hospital da Vila Penteado, na zona norte da capital paulista, para que a unidade passe a atender somente pacientes com Covid-19. 

A mudança das atividades do hospital passa a valer a partir da terça-feira (23). Serão disponibilizados 141 leitos de enfermaria e 196 leitos de UTI para o atendimento os pacientes que desenvolveram casas graves do coronavírus.