Pessoas devem se conscientizar que são responsáveis pela pandemia, diz médico

Marcos Boulos, infectologista e membro do Centro de Contingência da doença em São Paulo, defendeu maiores restrições à circulação de pessoas no estado

Produzido por Juliana Alves, da CNN, em São Paulo
24 de março de 2021 às 20:54

O avanço da Covid-19 e o colapso do sistema de saúde no Brasil só serão amenizados com a conscientização das pessoas sobre suas responsabilidades na disseminação da doença, afirmou nesta quarta-feira (24), em entrevista à CNN, o infectologista e membro do Centro de Contingência da doença em São Paulo Marcos Boulos.

O especialista disse ainda que o caos na saúde pública do país já estava anunciado desde janeiro, e que houve demora dos governantes em adotarem medidas mais rígidas para restringir a circulação da população.

"Isso poderia ter sido feito isso lá atrás para evitar o que está acontecendo hoje. Já estava se prevendo que os hospitais iam ficar lotados pela expansão da pandemia", afirmou o médico. 

"A epidemia só vai reverter quando as pessoas se conscientizarem de que elas fazem a epidemia"

Marcos Boulos, médico infectologista


Para Marcos Boulos, as prevenções contra o novo coronavírus, como uso de máscara e o isolamento social, não são mais adotadas por grande parte da população. 

Jovens se aglomeram na região central de São Paulo (SP) durante a pandemia de Covid-19
Foto: Bruno Rocha/Enquadrar/Estadão Conteúdo (22.jan.2021)

Ele ainda defendeu a adoção de um lockdown em São Paulo, mas disse que a medida só conseguirá ser implementada com o auxílio das Forças Armadas, pois não é possível restringir a movimentação nas ruas somente com o efetivo da Polícia Militar.

"O lockdown é fundamental nesse momento porque as pessoas precisam parar de estar juntas, conversando sem máscara e indo para a rua", afirmou.