UE diz que AstraZeneca não pode exportar vacinas até que cumpra contratos

Presidente francês, Emmanuel Macron, disse que apoia um controle mais rígido das exportações de vacinas

Por Sabine Siebold, da Reuters
25 de março de 2021 às 23:38 | Atualizado 27 de março de 2021 às 00:45

A AstraZeneca não pode mais exportar vacinas contra Covid-19 da Europa até que cumpra seus contratos com a União Europeia, disse nesta quinta-feira (25) a chefe da Comissão da União Europeia, Ursula von der Leyen, após uma reunião dos líderes do bloco de 27 países.

"Precisamos e queremos explicar aos nossos cidadãos europeus que eles estão recebendo o que lhes corresponde", afirmou ela em entrevista coletiva na noite de quinta-feira, acrescentando que as empresas devem honrar seus contratos com a UE antes de exportar para outras regiões. "E este é, obviamente, o caso da AstraZeneca", disse.

Vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca
Foto: Dado Ruvic - 09.nov.2020 / Reuters

"Acredito que está claro para a empresa que, em primeiro lugar, ela tem que honrar o contrato que tem com os Estados membros europeus, antes que possa se dedicar novamente à exportação de vacinas."

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse que apoia um controle mais rígido das exportações de vacinas de empresas farmacêuticas que não cumprem seus compromissos contratuais com a União Europeia.