Rio de Janeiro teve aumento de 40% em internações por Covid-19 em UTI

A procura também cresceu 47% nos leitos de enfermaria da rede SUS

Elis Barreto*, da CNN, no Rio de Janeiro
31 de março de 2021 às 14:11 | Atualizado 31 de março de 2021 às 19:38

A cidade do Rio de Janeiro teve um aumento de 40% no número de internados em leitos de UTI para Covid-19, apenas no mês de março. De acordo com o Painel Rio Covid-19, no dia primeiro de março a capital do estado tinha 460 pessoas hospitalizadas. Na manhã desta quarta-feira, eram 658. Durante o mês de fevereiro, esse número chegou a cair 26%, mostrando o que parecia indicar uma tendência de controle da doença. No município, a fila de espera por uma vaga em leito tem 164 pessoas. A taxa de ocupação de leitos na cidade está em 89% para enfermaria e 91% para UTI.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, 694 pessoas aguardam vaga para um leito de UTI nos 92 municípios fluminenses. Ao todo, incluindo a enfermaria, 993 pacientes infectados com o vírus ou com suspeita da doença estão na fila de espera por uma vaga em um hospital. 

Na última segunda-feira (29), o estado registrou a maior fila de espera deste ano. Ainda segundo o painel do estado, um paciente espera, em média, mais de um dia (25 horas) desde a solicitação por um leito de UTI até a reserva da vaga. No momento, a taxa de ocupação de UTI na rede SUS do estado é de 87,6%.

Com a taxa de ocupação dos leitos de UTI em São Paulo em 90%, diversas pessoas aguardam uma vaga (20.mar.2021)
Foto: Reprodução / CNN

O prefeito da capital, Eduardo Paes (DEM), afirmou nesta terça-feira (30) que pretende flexibilizar as restrições a partir da próxima segunda (05), um dia após o fim do recesso sanitário iniciado em 26 de março. 

“Eu disse que as restrições que nós estávamos impondo teriam uma data para começar a uma data para terminar. À medida que a gente avança nisso, quanto mais as pessoas se preservarem, respeitarem essas regras nesses dez dias, mais a gente poderá flexibilizar a partir de segunda-feira”, ressaltou Paes durante a inauguração de um posto de vacinação no Museu da Justiça, no Centro. 

Paes destacou ainda que a decisão sobre prorrogar ou não as medidas restritivas será tomada em conjunto com o Comitê Científico.

* Sob supervisão de Stéfano Salles.