Confederação de Municípios: 37% das cidades ainda têm problema com kit intubação

Consultor da área de estudos técnicos da confederação, Eduardo Stranz diz que problema está sendo resolvido, mas número de cidades com risco ainda é grande

Produzido por Vinícius Tadeu*, da CNN, em São Paulo
14 de abril de 2021 às 09:21

Pesquisas realizadas semanalmente pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) apontam uma queda no número de cidades com risco de desabastecimento de oxigênio e insumos para o chamado kit intubação, usados para o tratamento de pacientes graves da Covid-19. O índice foi de 52% para 37%.

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (14), o consultor da área de estudos técnicos da confederação, Eduardo Stranz, explicou que o levantamento é feito junto a cidades de todos os portes e regiões do país.

"Na primeira semana, 52% dos municípios informaram que havia risco de acontecer desabastecimento [do kit intubação]. Agora, na semana passada, esse percentual caiu para 37%. Semana a semana, o problema que era extremamente grave está sendo resolvido. Apesar da queda, são muitos hospitais que correm risco de faltar esses insumos, que são fundamentais para o tratamento das pessoas com Covid-19."

Stranz diz que a mostra conta com a participação de cerca de 3 mil municípios. Na próxima sexta-feira (16) um novo levantamento será divulgado.

Ele frisou ainda que, apesar da redução, existe "risco" de faltar oxigênio em alguns hospitais municipais brasileiros. "Perguntamos se havia risco de faltar oxigênio nos hospitais. Os percentuais estão se reduzindo, na primeira semana [da pesquisa] havia um risco maior, mas, na última semana, caiu em torno de 27% dos municípios com esse risco", afirmou Stranz. 

(*supervisionado por Jorge Fernando Rodrigues)