RJ tem menos de 300 pessoas na fila de espera para UTI pela 1ª vez em 28 dias

No entanto, número ainda é alto e sofre aumento de 63% em um mês

*Por Mylena Guedes, da CNN, no Rio
15 de abril de 2021 às 22:06
Leitos de UTI no Hospital Ronaldo Gazzola, na zona norte do Rio de Janeiro
Leitos de UTI no Hospital Ronaldo Gazzola, na zona norte do Rio de Janeiro, durante pandemia da Covid-19
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo (10.mar.2021)

Após 28 dias consecutivos com mais de 300 pessoas na fila de espera por um leito de UTI, o estado do Rio de Janeiro registrou, nesta quinta-feira (15), 280 pacientes aguardando simultaneamente por uma vaga de terapia intensiva. Os dados são da Central de Regulação da Secretaria de Estado de Saúde (SES). 

Apesar da redução, o número ainda é alto e representa 79% da fila total, que inclui os leitos de enfermaria. Além disso, comparado há um mês, houve aumento de 63% na fila de terapia intensiva. No dia 15 de março, eram 171 pacientes necessitando de maior acompanhamento ou ventilação mecânica.

Incluindo os leitos de enfermaria, ao todo, 354 pacientes infectados ou com suspeita do vírus aguardam por uma vaga no estado, sendo o terceiro dia seguido de queda. De acordo com a última atualização do Painel Coronavírus, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 87,4% enquanto vagas de enfermaria em 71,3% de ocupação.  

Na capital fluminense o sistema público de saúde tem uma taxa ainda maior, com 93% dos leitos de terapia intensiva ocupados. No momento, 1.417 pacientes estão internados na cidade e 61 pessoas estão na fila de espera por um atendimento adequado, segundo o Painel Covid-19.  Nesta sexta-feira (15), a prefeitura irá apresentar o 15° Boletim Epidemiológico do município, com a atualização de risco para as 33 regiões administrativas.

*Sob supervisão de Robson Santos