Reabertura do comércio não significa o fim da pandemia, alerta médica

Em entrevista à CNN, a cardiologista do Instituto do Coração (InCor) Stephanie Rizk fez um alerta sobre as medidas de combate à pandemia de Covid-19

Produzido por Juliana Alves, da CNN, em São Paulo
18 de abril de 2021 às 23:25

Os comércios de rua e shoppings reabriram em São Paulo neste domingo (18), como parte da "fase de transição" implementada pelo governo do estado no combate à pandemia de Covid-19. Apesar da flexibilização, a cardiologista do Instituto do Coração (InCor) e da Rede D'Or Stephanie Rizk alertou neste domingo, em entrevista à CNN, que este não é o momento para as pessoas tomarem menos precauções contra a doença. 

"As pessoas precisam entender que não significa que a pandemia acabou. Para conseguirmos fazer essa liberação aos poucos, os mesmos cuidados, ou até redobrados, são necessários. Ou seja: máscaras, álcool em gel e só sair se precisar", disse a médica.

"Justamente para a vida voltar a ser um pouco parecida ao que era a população precisa ser mais tranquila e se proteger demais." 

Rizk também criticou os frequentadores de festas clandestinas. "É um desrespeito", afirmou a cardiologista. "É querer brincar com a vida. Essas pessoas não entenderam o que é a Covid-19."

Outro ponto abordado pela profissional da saúde foi o ritmo lento da vacinação no Brasil, que pode levar a um novo endurecimento das medidas de restrição. "É preocupante, porque com isso não conseguimos controlar o vírus e, eventualmente, precisaremos de novas restrições." 

A cardiologista Stephanie Rizk reforçou os cuidados contra a Covid-19
A cardiologista Stephanie Rizk reforçou os cuidados contra a Covid-19 durante a reabertura dos comércios (18.abr.2021)
Foto: Reprodução / CNN