Aplicativo desenvolvido pela USP ajuda no combate à depressão 

Projeto é feito em parceria com uma universidade do Peru e ainda está em fase de testes

João Venturi, da CNN, em São Paulo
14 de maio de 2021 às 18:44

O aplicativo Conemo (junção das palavras "controle emocional") desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP) e por uma universidade do Peru reduziu em até 50% os sintomas de depressão. 

Em fase de testes, a pesquisa ocorreu com cerca de 1.300 pessoas que utilizam o sistema público de saúde em ambos os países. Metade recebeu um smartphone com a ferramenta e a outra foi atendida nas unidades básicas de saúde. O acompanhamento médico era opcional. 

O aplicativo propõe atividades que incentivam certos comportamentos e estabelecem metas. Todo o processo é monitorado por enfermeiros treinados. 

Professor titular de Medicina Preventiva da USP e idealizador do projeto, Paulo Menezes afirma que "na primeira semana, a ferramenta explica ao paciente que é muito comum que pessoas com sintomas emocionais comecem a deixar de fazer coisas que gostam e precisam fazer".

Foi o caso da funcionária doméstica Patrícia de Souza Rodrigues. "Eu não tinha vontade de sair ou falar com as pessoas. É uma tristeza que não tem explicação", conta.

Após procurar ajuda médica e participar do projeto, ela conta como conseguiu superar essa situação. "Eu consegui sair da depressão, porque o aplicativo te induz, mostrando o que você precisa fazer."

"Quando eles vieram buscar o celular, eu já tinha melhorado uns 60%", completa.

Conemo, aplicativo que ajuda no combate à depressão, está em fase de testes (14.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN