Fiocruz anuncia recebimento de nova remessa de IFA no próximo sábado (22)

Segundo a Fiocruz, com as novas remessas, as entregas de vacinas estão asseguradas até a terceira semana de junho

Daniel Fernandes*, da CNN, em São Paulo
17 de maio de 2021 às 18:23 | Atualizado 17 de maio de 2021 às 18:36

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) anunciou nesta segunda-feira (17), em nota, que receberá, através do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), uma remessa de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) com dois lotes para a produção da vacina contra a Covid-19 e não apenas um, conforme já havia sido divulgado.

De acordo com a fundação, houve uma antecipação da remessa que estava prevista para o dia 29 de maio. Com isso, a Fiocruz afirmou que receberá insumo suficiente para produzir cerca de 12 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca. 

Segundo a Fiocruz, com as novas remessas, as entregas de vacinas estão asseguradas até a terceira semana de junho. 

Paralisação na produção

Na nota divulgada nesta segunda-feira, a fundação afirmou que as “remessas de IFA vem sendo consumidas antes do tempo previsto inicialmente” e que, por isso, “será necessário interromper a produção na próxima quinta-feira (20) até a chegada do novo lote de insumo.”

“Não há ainda previsão de que isso possa gerar qualquer impacto em entregas futuras. Caso possa haver algum impacto, ele será avaliado e comunicado mais à frente. O cronograma de entregas permanece semanal, sempre às sextas-feiras, conforme pactuado com o Ministério da Saúde, seguindo a logística de distribuição definida pela pasta”, diz a fundação em nota.

A Fiocruz já produziu e entregou mais de 30 milhões de doses da vacina ao Ministério da Saúde. Outras 4 milhões de doses foram importadas prontas da Índia, onde foram produzidas pelo Instituto Serum.

Somadas, essas quantidades correspondem a 40% das vacinas disponíveis no país, que também aplica imunizantes produzidos pela Sinovac/Instituto Butantan e pela Pfizer/BioNTech.

Enfermeira prepara dose da vacina de Oxford/AstraZeneca
Foto: Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo

*Com informações da Agência Brasil