Queiroga elogia médica indicada a Secretaria, mas não explica motivo de saída

Pasta informou que Luana Araújo não irá assumir o cargo, 10 dias após indicação

Anna Satie, da CNN em São Paulo
22 de maio de 2021 às 20:47 | Atualizado 23 de maio de 2021 às 14:32

 

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga elogiou neste sábado (22) a infectologista Luana Araújo, mas não explicou porque a médica não assumirá a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19

"A doutora Luana é uma pessoa muito qualificada, com currículo excelente. Foi convidada para o cargo, não houve nomeação, e agora procuramos uma pessoa com perfil semelhante ao da doutora para ocupar essa posição", disse ele em entrevista coletiva. 

De acordo com uma nota divulgada mais cedo, a pasta busca outro nome com "perfil profissional semelhante: técnico e baseado em evidências científicas". 

Araújo foi anunciada no último dia 12 pelo ministro Marcelo Queiroga durante o lançamento da campanha de conscientização sobre medidas preventivas e vacinação contra Covid-19. A secretaria foi criada no dia anterior para centralizar as ações de combate à pandemia. 

Queiroga negou qualquer interferência que pudesse ter causado a saída da médica. "Não tem pressão do Palácio do Planalto, Luana é excelente médica e vamos buscar um perfil semelhante para trabalhar conosco", declarou, anunciando que o assunto estava "encerrado" e não responderia questões relacionadas. 

De acordo com relatos feitos à CNN, a Casa Civil teria levantado dúvidas sobre a escolha após verificar que a médica se posiciona contra o uso da cloroquina em pacientes com Covid-19. 

A infectologista Luana Araújo ao lado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Foto: Tony Winston/MS (12.mai.2021)