Média móvel de mortes por Covid é de 2.051; país se aproxima de 18 mi de casos

País já soma 502.586 mortes e 17.966.831 casos do novo coronavírus

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo
21 de junho de 2021 às 18:02 | Atualizado 21 de junho de 2021 às 20:31

 

Nas últimas 24 horas o país registrou 761 mortes e 38.903 novos casos de Covid-19, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), nesta segunda-feira (21).

Com a atualização, o país já soma 502.586 mortes e 17.966.831 casos do novo coronavírus, sendo o terceiro país do mundo com mais infectados pela doença, atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia.

A média móvel de mortes nesta segunda-feira está em 2.051, o número representa o índice de mortes pela doença nos últimos sete dias. A média móvel de óbitos vem se mantendo em alta no mês de junho. 

No último sábado, o país registrou a triste marca de 500 mil mortes pela Covid-19, e se mantém como a segunda nação que tem mais óbitos pela doença. De acordo com a Universidade Johns Hopkins, o Brasil fica atrás apenas dos EUA em número de mortes. 

Seis estados brasileiros já passaram a marca de 1 milhão de infectados pela Covid-19: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Bahia e mais recentemente Santa Catarina. 

Fiocruz alerta para aumento no número de casos e mortes no inverno

Com a chegada do inverno, que começou oficialmente a zero hora e trinta e dois minutos desta segunda-feira (21), os especialistas alertam para a possibilidade de um agravamento da pandemia da Covid-19, que contabiliza mais de meio milhão de mortos no país.  

O último boletim epidemiológico, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz, aponta para um pequeno crescimento das taxas de incidência da doença (casos novos) e de mortalidade, mantendo a transmissão da Covid-19 em um platô elevado. Entre os dias 30 de maio e 12 de junho, o país apresentou uma média diária de 67 mil casos e de 2 mil mortes. 

Coronavírus: coveiros usando trajes de proteção carregam caixão no cemitério de Vila Formosa, em São Paulo (2.abr.2020)
Foto: Amanda Perobelli/Reuters