Vacina Abdala contra a Covid-19 tem taxa de eficácia de 92%, segundo Cuba

Governo deverá solicitar a aprovação do uso emergencial e enviar os dados para revisão pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para eventual uso no exterior

Patrick Oppmann, CNN
22 de junho de 2021 às 12:25 | Atualizado 23 de junho de 2021 às 01:12

 

Cientistas cubanos anunciaram nesta segunda-feira (21) que a candidata a vacina Abdala contra a Covid-19, de três doses, tem uma taxa de eficácia de 92,28%. O imunizante é considerado por eles uma justificativa da estratégia pouco convencional do país de produzir suas próprias vacinas, em vez de tentar importá-las.

Embora Abdala e outra vacina cubana, Soberana 2, tenham sido amplamente administradas em testes na ilha, o governo precisará solicitar a aprovação do uso de emergência e começar a enviar dados para revisão pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para eventual uso dos imunizantes em outros países.

No sábado (19), cientistas cubanos afirmaram que a candidata a vacina Soberana 2 teve 62% de eficácia após duas doses e que ainda estavam estudando sua eficácia após uma terceira aplicação.

No início da pandemia, Cuba, que há muito produz vários de seus próprios medicamentos, anunciou que a ilha não importaria vacinas do exterior, dizendo que não tinha condições de competir com outros países pelos imunizantes.

Em vez disso, a ilha se concentrou no desenvolvimento de suas próprias vacinas, que, segundo eles, poderiam ser produzidas em outros países ou comercializadas para visitantes como parte do "turismo de vacinação".

Cuba foi o primeiro país da América Latina a produzir duas vacinas que alcançaram o estágio três dos testes.

Mesmo assim, o impacto do coronavírus devastou a economia da ilha e, na segunda-feira (21), as autoridades de saúde cubanas reportaram 1.561 novos casos diários, o maior aumento diário desde o início da pandemia.

Até o momento, Cuba registrou um total de 169.365 casos de Covid-19 e 1.170 mortes pela doença.

Este é um texto traduzido, para ler o original, em espanhol, clique aqui.

Idosos aguardam na fila para receber a candidata a vacina Abdala contra a Covid-19 em Havana, Cuba
Foto: Getty Images (Yamil Lage/AFP)