Cidades gaúchas interrompem aplicação de primeira dose de vacinas contra a Covid

Paralisação atinge pelo menos 65 cidades do Rio Grande do Sul, inclusive a capital, Porto Alegre

Bruna Ostermann, da CNN, em Porto Alegre
23 de junho de 2021 às 16:19
Vacina da Pfizer começa a ser aplicada em Porto Alegre
Profissionais da saúde preparam vacinas da Pfizer para aplicação em Porto Alegre (06.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Pelo menos 65 cidades do Rio Grande do Sul suspenderam a aplicação da primeira dose contra a Covid-19 nesta quarta-feira (23), inclusive Porto Alegre. O levantamento é do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado (Cosems).

“O impacto dessa interrupção é a desmobilização da comunidade. Os secretários têm mantido sempre a equipe pronta para fazer vacinação nos sábados, domingos, feriados. E isso é importante para seguir tendo o maior número de vacinados possível. Com a rapidez e a eficácia que o Rio Grande do Sul tem mostrado pro Brasil inteiro. Mas não é a primeira vez que ocorre uma paralisação", comenta o Secretário-executivo Cosems, Diego Espíndola.  

Conforme dados dos Vacinômetros Estaduais, 15,39% dos habitantes gaúchos já receberam as duas doses, o que coloca o estado em primeiro lugar no ranking das unidades da Federação que tem a maior parte da população imunizada de forma completa.

Ainda de acordo com a entidade, o número de municípios com déficit de imunizantes deve aumentar nas próximas horas: “Devemos chegar a 100 cidades sem doses até quinta-feira”, conclui Espíndola.

Na capital, Porto Alegre, apenas pessoas que agendaram com antecedência vão receber a primeira administração da vacina, no turno da noite. A prefeitura iniciou o serviço entre 18h e 21h, nesta terça, para agilizar a imunização dos moradores. A campanha continua nas unidades de saúde, durante a manhã e a tarde, mas somente para a segunda dose até a chegada de novas cargas ao estado. Cerca de 42% dos habitantes de Porto Alegre receberam a primeira aplicação e 22,43% a segunda.

Nesta quinta-feira (24), o Rio Grande do Sul deve receber duas remessas de vacinas. A previsão do Ministério da Saúde é entregar 195.600 doses de Coronavac durante a manhã e 147.420 doses da Pfizer no início da tarde. No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde ainda não definiu quando e como vai distribuir essas vacinas, uma vez que ainda há expectativa para a chegada de 91.800 imunizantes da Janssen – o único produzido, no mundo, em apenas uma dose.

Essa definição será debatida em reunião do Comitê Intergestores Bipartite (CIB), que conta com representantes do Estado e das 497 prefeituras. O encontro virtual está marcado para o fim da tarde de hoje.