O que é diverticulite, inflamação intestinal que acomete o Papa Francisco

Inflamação na parede do intestino grosso acomete mais pessoas acima dos 50 anos e tem relação com fraqueza na parede intestinal e alimentação com poucas fibras

Papa Francisco na primeira audiência com um pequeno público durante a pandemia, no dia 12 de maio
Papa Francisco na primeira audiência com um pequeno público durante a pandemia, no dia 12 de maio Foto: Grzegorz Galazka/Mondadori Portfolio via Getty Images

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Papa Francisco será submetido a uma cirurgia para tratar uma diverticulite, inflamação na parede do intestino grosso (cólon), neste domingo (4), informou o Vaticano. A inflamação surge na maioria dos casos após os 50 anos e está relacionada a fraqueza na parede intestinal e alimentação com poucas fibras, segundo especialistas.

Na diverticulite, os principais sintomas são dor, principalmente no lado inferior esquerdo do abdome, associado a febre e, às vezes,  dificuldade para evacuar ou eliminar gases. O quadro clínico pode ser leve, na maioria dos casos, até extremamente grave, explica boletim da Sociedade Brasileira de Coloproctologia.

Divertículos no intestino grosso aparecem, na sua grande maioria, no decorrer da vida, ou seja, são adquiridos com o aumento na pressão dentro do intestino, como nos casos de intestino preso, e com a fraqueza na parede intestinal que vai acontecendo com a idade.

Como detectar a inflamação?

Pessoas podem viver com eles sem apresentar queixas, mas quando acontece a inflamação dos divertículos, que é a diverticulite, os sintomas surgem e há necessidade de intervenção médica, segundo coloproctologistas da SBC.

Em caso de dor abdominal e febre, é indicado procurar um pronto-socorro para avaliação e realização de exames que irão confirmar ou descartar essa possibilidade. 

“Confirmado esse diagnóstico, o médico irá classificar a gravidade do quadro e o tratamento adequado, que, na maioria das vezes é feito com antibióticos e analgésicos e, por vezes, há necessidade de internação”, descreve a nota.

Quando a cirurgia é necessária?

Alguns casos necessitarão de operação de urgência para conter o foco da infecção e a retirada do segmento doente. “A drenagem de pequenos abscessos perto dos cólons poderá ser feita tanto por operação, seja via aberta seja por laparoscopia, quanto por punção guiada por ultrassom ou tomografia computadorizada”, descreve o boletim da SBC.

Atualmente o principal método de prevenção dessas complicações é se manter uma vida saudável, com dieta rica em fibras e líquidos, e fazer a prevenção de outras doenças dos intestinos, especialmente o câncer colorretal.

“É muito importante ser ressaltado que a presença de divertículos ou episódios de diverticulite não estão relacionados ou predispõe ao aparecimento do câncer”, conclui a SBC.

Mais Recentes da CNN