Há um abismo no Nordeste brasileiro? Segundo simulador de voo da Microsoft, sim


Maureen O'Hare, da CNN
03 de outubro de 2020 às 09:47 | Atualizado 07 de outubro de 2020 às 12:13

A Microsoft lançou a nova versão de seu programa de simulador de voo Flight Simulator em agosto de 2020, impressionando imediatamente os jogadores com seu cenário hiper-realista, digitalmente desenhado a partir de imagens de satélite.

O simulador dá a seus usuários a capacidade de voar para qualquer lugar do mundo. As condições climáticas são refeitas em tempo real, usando a tecnologia de mapeamento Microsoft Bing. Portanto, é bastante surpreendente que um abismo enorme e terrível tenha se aberto no meio do Brasil.

O usuário do Reddit 'ReversedWindow' parece ter sido o primeiro a relatar a estranha descoberta e foi corajoso o suficiente para entrar com o avião no abismo. O que aconteceu depois é ainda mais esquisito: há um aeroporto lá.

Leia também:
Por US$ 299, Microsoft anuncia Xbox Series S, segundo videogame da nova geração
'Fall Guys' é um dos maiores lançamentos de videogame indie de todos os tempos

Simulador de voo da Microsoft

 

Foto: Kwad Damage

O aeroporto em questão é o de Lagoa Nova, que na vida real é uma pequena pista de pouso no Rio Grande de Norte, e não a entrada do inferno. Para chegar ao abismo no simulador, você só precisa definir Lagoa Nova como destino.

A revista PC Gamer especula que a falha é provavelmente devido a um erro de digitação e que a elevação do campo de aviação acima do nível do mar pode ter sido inserida incorretamente em uma planilha em algum lugar.

Já foi observado que o programa tem algumas dimensões peculiares. A CNN Travel relatou no mês passado que, se você traçar uma rota sobre o Polo Norte, poderá voar além do reino do Bing Maps.

"Ao sobrevoarmos o Polo Norte, observamos diferentes estruturas de mapas que podem ter sido apenas falhas ou podem ter sido um preenchimento do videogame, mas não sabíamos onde estávamos", disse o criador de conteúdo e apresentador de streaming Bruce Greene à CNN.

Dizem que, quando Alexandre, o Grande, viu a amplitude de seu império, ele chorou lágrimas quentes porque não havia mais mundos para conquistar. Pena que ele não tinha o Microsoft Flight Simulator 2020.

(Texto traduzido, leia o original em inglês)