Google copia técnica médica para ler dados de saúde com câmeras de celulares

Apenas com a câmera de celular, o app pode identificar o batimento cardíaco e a capacidade respiratório de uma pessoa

Raphael Coraccini, colaboração para a CNN Brasil
08 de fevereiro de 2021 às 11:56 | Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 12:26

As novas funções do aplicativo Fit, do Google, dão uma ideia da sensibilidade que as máquinas estão ganhando para ler o comportamento do corpo humano. Apenas com a câmera de celular, o app pode identificar o batimento cardíaco e a capacidade respiratório de uma pessoa. 

A câmera capta o sobe e desce da caixa torácica de uma pessoa e, só com essa informação, o aplicativo pode revelar a frequência respiratória. A mudança de cor na ponta dos dedos conforme o sangue circula é suficiente para que o app identifique o número de batimentos por minuto. 

Segundo Jack Po, gerente de produto do Google Health, o aplicativo copia técnicas empregadas por médicos na identificação dessas variáveis, como a observação da movimentação da caixa torácica. “A técnica de aprendizado de máquina que usamos basicamente tenta emular isso”, diz o executivo. 

 

A proposta do Google é aumentar a frequência com a qual as pessoas acessam informações dos seus indicadores de saúde, inclusive para acompanhar o impacto dos exercícios nas frequências cardíaca e respiratória. Segundo Po, as novas funções do Fit podem agregar valor “ao identificar se a frequência cardíaca está melhorando, e se o exercício está valendo a pena”, avalia. 

Com as novas funções, a medição da capacidade respiratória pelo Fit pode ser feita apontando a câmera do celular para a cabeça e o peito. Para medir a frequência cardíaca, o usuário deve colocar o dedo sobre a câmera traseira do smartphone. 

O aplicativo já usava sensores dos smartphones Android ou dos smartwatches com a tecnologia Wear OS, do Google, para registrar velocidade, ritmo, trajeto e outras variáveis importantes para quem pratica exercícios. 

As novas funções serão lançadas este mês, mas, por enquanto, apenas para os smartphones Pixel, do Google. Em breve, os demais celulares Android também devem receber a atualização do Fit, mas ainda não foi definida uma data para isso.