Conheça a agência espacial dos Emirados Árabes, que compete com a Nasa em Marte

Missão árabe 'Hope Probe' chegou a Marte antes das sondas norte-americana e chinesa e revelou ao mundo o nascimento de uma nova potência na conquista espacial

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo
20 de fevereiro de 2021 às 05:00
Missão espacial Emirados Árabes
Nave Hope Probe, da missão para Marte dos Emirados Árabes Unidos
Foto: MBRSC

A Agência Espacial dos Emirados Árabes (UAE Space Agency) enviou a sonda Hope Probe a Marte. No último domingo (14), a nave enviou para a Terra a primeira imagem captada da superfície do planeta vermelho. O sucesso da sua primeira missão interplanetária despertou a atenção do mundo sobre o potencial dos árabes.

Com uma mulher na presidência, a ministra de Estado de Tecnologia Avançada, Sarah al Amiri, a agência informa em seu site que tem como meta exercer influência regional e global no plano da corrida espacial de exploração do planeta vizinho. 

Apesar de ser um órgão federal gerido por membros do governo, a agência possui independência jurídica e autonomia nas áreas financeira e administrativa.

Neste sentido, as demais metas do organismo espacial de estado abrangem a organização e ampliação do setor, como forma de garantir um economia nacional sustentável, o desenvolvimento de lideranças e quadros de destaque no setor espacial, o estabelecimento de padrões de qualidade, eficiência e transparência e a criação de uma cultura de inovação.

Fundada em 2014, a agência tem uma lista de conquistas relevantes, apesar da pouca idade. Ela é a responsável pelo financiamento e supervisionamento da construção do satélite 813, o primeiro projeto do Grupo Árabe para Cooperação Espacial - entidade que reúne Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Bahrein, Argélia, Arábia Saudita, Sudão, Líbano, Kuwait, Marrocos e Egito -, que começou a ser produzido em 2019.

Funcionários da Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos
Funcionários da Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos
Foto: Divulgação/UAE Space Agency

O satélite visa ajudar no mapeamento ambiental, monitoramento de fenômenos e recursos naturais; também na detecção de minerais e terras raras, dentre outras descobertas.

Há ainda o projeto de um novo satélite, o "MuznSat", que será responsável pelo estudo da atmosfera da Terra. O instrumento é desenvolvido em parceria com a Universidade Khalifa e a Universidade Americana do Ras Al Khaimah.

Mas, a iniciativa de maior destaque dos Emirados Árabes ainda é a sonda interplanetária Esperança, a Hope Probe, que vai explorar a superfície de Marte. O equipamento chegou ao planeta vermelho na terça-feira (9), antes das expedições lançadas por Estados Unidos e China.

"A transmissão da primeira imagem de Marte da Hope Probe é um momento decisivo em nossa história e marca a adesão dos Emirados Árabes Unidos às nações avançadas envolvidas na exploração espacial", disse o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Sheikh Mohamed bin Zayed Al Nahyan, durante a divulgação do primeiro registro de Marte enviado pela sonda.

“Esperamos que esta missão leve a novas descobertas sobre Marte que beneficiem a humanidade”, complementou. A fala do príncipe revela os planos da agência de alcançar destaque na exploração espacial. Os próximos passos anunciados são a conclusão e o lançamento dos satélites daqui, aproximadamente, 3 anos.

O financiamento de projetos tão ambiciosos é oriundo de em um plano de negócios que une recursos estatais, atração de investimentos nacionais e estrangeiros de empresas espaciais privadas, diversificação da economia nacional a partir dos avanços científico e parcerias estratégicas a nível global.