Hotel japonês tem diária de US$ 1, mas todo mundo vai acompanhar sua estadia


Lilit Marcus e Yoko WakatsukI Da CNN
07 de março de 2020 às 11:55 | Atualizado 10 de março de 2020 às 11:58
Fachada do hotel Asahi Ryokan, em Fukuoka, Japão

Fachada do hotel Asahi Ryokan, em Fukuoka, Japão (21.11.2019)

Crédito: CNN Travel (21.11.2019)

Quando Tetsuya Inoue, de 27 anos, começou a administrar o Asahi Ryokan, um hotel na cidade japonesa de Fukuoka pertencente à sua avó, ficava imaginando como poderia melhorar os negócios na nova economia. 

Inoue então teve uma ideia: e se ele pudesse usar a internet para trazer um novo público e um novo fluxo de receita? 

Agora, os hóspedes que vêm para o Asahi Ryokan têm a opção de pagar apenas 100 ienes (cerca de US$ 1) pelo pernoite — se concordarem que sua estadia inteira seja transmitida ao vivo.

Quarto do hotel Asahi Ryokan

O quarto número 8 do Asahi Ryokan custa apenas 100 ienes (cerca de US$ 1) por noite (21.11.2019)

Crédito: Asahi Ryokan/Divulgação (21.11.2019)

 

Dito isto, há restrições sobre como a transmissão funciona. Inoue explica à CNN que o feed é apenas em vídeo (sem áudio), para que os hóspedes tenham privacidade em suas conversas ou telefonemas. Seu canal no YouTube se chama One Dollar Hotel. 

Os hóspedes podem desligar as luzes, e a área do banheiro está fora do alcance da câmera. 

"Este é um ryokan (hotel) muito antigo e eu estava estudando um novo modelo de negócios", diz Inoue, que começou a administrar o hotel no ano passado. "Nosso hotel é do tipo mais barato, por isso precisamos de algum valor agregado, algo especial para que todos falem dele". 

Até agora, quatro hóspedes aceitaram a oferta desde que Inoue começou a oferecê-la no mês passado. 

Placa com orientações para hóspedes do hotel Asahi Ryokan

Uma placa no quarto com live streaming avisa os hóspedes sobre o que fazer e o que não fazer durante sua estadia (21.11.2019)

Crédito: Asahi Ryokan/Divulgação

"Os jovens hoje em dia não ligam muito para a privacidade", acrescenta Inoue. "Alguns dizem que tudo bem serem [observados] por apenas um dia." 

E embora os quartos de US$ 1 representem um prejuízo momentâneo, Inoue está pensando além do custo de um único pernoite. Seu canal no YouTube já tem mais de 1.000 inscritos. Depois de acumular mais de 4.000 horas de visualização, ele poderá colocar anúncios no canal e monetizá-lo. 

Nos dias em que o quarto estiver vago ou ninguém estiver fazendo alguma transmissão, Inoue fará uma transmissão ao vivo dele mesmo, trabalhando no escritório do hotel. Placas em japonês e inglês são colocadas em frente à câmera para informar quando ele estiver fora da sala.

O gerente do hotel Asahi Ryokan, Tetsuya Inoue, em transmissão ao vivo

O gerente do hotel Asahi Ryokan, Tetsuya Inoue, em transmissão ao vivo (21.11.2019)

Crédito: Asahi Ryokan/Divulgação (21.11.2019)

Então, além da oportunidade de ter milhares de estranhos assistindo seu ciclo de sono na internet, qual é o incentivo para ir até Fukuoka? 

Muito. Tanto que a CNN nomeou Fukuoka um dos destinos imperdíveis para 2019. 

A bela cidade litorânea é conhecida por sua culinária incrível. Além dos frutos do mar frescos e locais, Fukuoka também é o berço da popular rede de restaurantes Ichiran, origem do saboroso porco tonkotsu ramen. Além disso, o consagrado Museu de Arte de Fukuoka foi reaberto no início de 2019, após três anos de reforma.