Mystery Hotel Budapest: O hotel projetado para receber curtidas


Tamara Hardingham-Gill Da CNN
07 de março de 2020 às 16:07 | Atualizado 09 de março de 2020 às 17:31

 

Hotel Mistery, em Budapeste, é conhecido pelos cenários bonitos

Hotel Mistery, em Budapeste, é conhecido pelos cenários bonitos

Foto: CNN

Uma das primeiras coisas que você nota ao entrar no Mystery Hotel Budapest é o tapete mágico ao estilo Aladim, "flutuando" acima do balcão da recepção.  

Depois há incontáveis caixas de luz nas paredes, exibindo imagens animadas que mudam várias vezes ao dia, e o elevador, parcialmente escondido por cortinas de veludo. 

Dependendo do quarto em que você estiver hospedado, você poderá encostar-se em uma cabeceira com uma versão da "Moça com Brinco de Pérola", de Johannes Vermeer, em que a "moça" tem um iPhone na mão, ou uma interpretação “baladeira” da "Monalisa" de Da Vinci com passes VIP para o Festival Sziget de Budapeste. 

E se por um acaso você reservar uma visita à sala de reuniões "secreta" de Pitágoras, terá que descobrir como abri-la você mesmo (dica: uma caixa bem simples faz parte disso). 

Localizado no bairro de Terézváros, em Budapeste, o Mystery Hotel é sem dúvida um dos hotéis mais divertidos da cidade, graças à trama por trás de suas paredes. 

O hotel está no que antes era a sede principal da Grande Loja Simbólica dos Maçons Húngaros, oferecendo inspiração para seu tema enigmático, além de filmes como "O Código Da Vinci". 

Instagramável 

Embora não tenha a magnífica vista da cidade e localização central de alguns dos hotéis mais famosos de Budapeste, o imóvel, inaugurado em maio de 2019, está rapidamente se tornando um dos lugares mais instagramáveis para se hospedar em Budapeste. 

Isso certamente não é por acaso. De fato, o projetista do hotel, Zoltán Varró, admite que tinha as "curtidas" em mente ao conceber o imóvel. 

"O Instagram realmente mudou a indústria hoteleira", contou Varró à CNN Travel. "Cerca de 20 anos atrás, as pessoas queriam ir a hotéis de grandes nomes porque se sentiam seguras neles”. 

"Agora, a coisa mais importante é se destacar. Todo mundo está em busca de algo especial. Redes sociais são imprescindíveis. 

"Quando um hóspede vê algo incrível e tira uma foto, ela pode ser compartilhada com o resto do mundo em segundos". 

Viktória Berényi, diretora de desenvolvimento de negócios do Mystery Hotel, diz que as redes sociais tem ajudado a atrair um grande número de reservas.  

"As primeiras impressões são tudo", diz Berényi. "Há muita concorrência em Budapeste. No início, tivemos algumas dificuldades com o entrosamento das pessoas.” 

"Mas temos recebido muitos hóspedes que vêm até aqui porque viram as fotos no Instagram".  

Uma das muitas áreas interessantes do hotel é o Grande Salão, que funciona tanto como área de refeições, como um bar e saguão. 

Varró decidiu torná-lo o foco principal do prédio depois de ver fotografias revelando o significado da sala durante a década de 1890, quando os maçons húngaros se reuniam regularmente no local. 

Passado da Maçonaria  

Uma das mais influentes e conhecidas sociedades secretas, a Maçonaria foi fundada no Reino Unido e rapidamente espalhou-se pela Europa e pelo resto do mundo.  

O movimento secular se moldou nas fraternidades dos pedreiros medievais, que utilizavam palavras e símbolos secretos para reconhecer a legitimidade um do outro. 

Depois que a antiga República dos Conselhos na Hungria e, mais tarde, o Ministro do Interior da Hungria, Mihály Dömötör, proibiram as atividades dos maçons em 1920, o prédio passou a funcionar como hospital militar. 

O prédio foi também utilizado pela Associação da Guarda Nacional Húngara, antes de retornar ao uso da Maçonaria após a Segunda Guerra Mundial. Mas durante a era comunista, passou a abrigar o Ministério do Interior até a queda do regime em 1989.  

Desnecessário dizer que o prédio mudou consideravelmente durante todos esses anos e seus elementos maçônicos foram ocultados. 

"Depois do comunismo, o salão foi destruído", disse Varró. "Os aspectos da maçonaria foram completamente encobertos, pois ninguém queria falar sobre isso.” 

"Eu não queria que [o Grande Salão] fosse ocultado. É o coração do prédio". 

Seu teto abobadado, que foi totalmente restaurado, é decorado com belos temas, enquanto as paredes são adornadas com colunas brilhantes e caixas de luz. 

Embora o hotel inteiro esteja repleto de candelabros, o maior deles fica bem em cima de uma área de piso de mármore, em padronagem de tabuleiro de xadrez, no Grande Salão. 

No outro extremo da sala, duas escadas de ferro em caracol levam até a galeria, que recebe uma área de refeições privativa destinada a grupos maiores. 

Iluminada por velas, a grande escadaria é um dos vários elementos preservados do prédio original, que data de 1896, juntamente com as portas principais. 

A partir do sexto andar, é possível ver, lado a lado, elementos da fachada do prédio antigo e do novo. 

Varró preservou vários temas utilizados no simbolismo maçônico, bem como esculturas de uma esfinge, um quadrado e uma bússola.  

Até mesmo as pinturas nos corredores estão ligadas à Maçonaria; algumas são obras de contexto maçônico, enquanto outras são de artistas de países com fortes ligações com o movimento secular. 

No entanto, Berényi destaca que o Mystery Hotel representa muito mais do que apenas a Maçonaria, salientando que a organização, marcada pelas teorias da conspiração, pode ter conotações negativas para alguns.  

"Por mais que tenhamos orgulho da história, não podemos fazer dos maçons o centro de tudo, pois eles representam coisas diferentes para pessoas diferentes", diz ela. 

Suítes exclusivas 

Há três estilos diferentes de suítes: o dórico, jônico e o coríntio. Os quartos dóricos, com vista para o pátio do hotel e o Spa Jardim Secreto, apresentam características de estilo vitoriano inglês e estão decorados em vários tons de verde. 

Os quartos em estilo jônico estão situados nos andares superiores do hotel e possuem um estilo mansarda francesa, enquanto os quartos coríntios contam com móveis de estilo barroco, como cortinas de veludo bordô.  

Localizada no sexto andar, a Suíte Ateliê é a mais exclusiva do prédio. Projetada para se parecer com o estúdio de um pintor, tem escada de mármore, paredes de tijolos, pinturas enormes e dezenas de tapetes. Até o suporte de TV tem formato de um cavalete de pintura. 

"O projeto original era fazer desse quarto uma área de armazenamento, pois ele tem apenas duas pequenas janelas", explica Varró. 

"Quando decidi torná-lo uma das maiores suítes, o proprietário pensou que eu estava louco. Mas tem agradado muito." 

A suíte é frequentemente solicitada para reuniões particulares, como quando é reservada por empresas como a marca de luxo de italiana Dolce & Gabbana. 

Spa magnífico 

Embora seja difícil superar o Grande Salão o bar Sky Garden, que fica no terraço e tem vista para o Palácio Real, o spa do hotel é outro ponto de destaque. 

Há vários belos banhos termais para você escolher em Budapeste, o que significa que qualquer spa de hotel na cidade precisa impressionar bastante para atrair visitantes. 

No entanto, o Day Spa do Jardim Secreto definitivamente não decepciona. 

Localizado no pátio fechado do hotel, tem uma atmosfera de jardim barroco, com palmeiras suntuosas e uma linda fonte. 

Os hóspedes podem relaxar nas espreguiçadeiras, entrar na sauna seca e a vapor ou optar por alguns dos muitos tratamentos cosméticos, corporais e massagens oferecidos. 

A iluminação no spa também é fantástica, graças à sua posição no pátio, além de uma variedade de lustres de cristal. 

"Este era um lugar vazio", diz Varró. "Eu queria criar algo diferente. Acho que este [o pátio] é o local perfeito para um spa. Budapeste não é uma cidade muito ensolarada, mas sempre é verão aqui". 

Sua peça central é, sem dúvida, a maravilhosa banheira de hidromassagem, que oferece uma vista fantástica da fachada do prédio. 

"Não temos águas termais aqui, mas temos isso", diz Berényi. "Esta banheira de hidromassagem é muito popular no Instagram".