Empresa aérea faz testes de COVID-19 em passageiros antes do embarque

A Emirates disse que realizou a primeira rodada de exames no Aeroporto Internacional de Dubai e os resultados saíram em dez minutos

Karla Cripps, da CNN
16 de abril de 2020 às 08:05 | Atualizado 16 de abril de 2020 às 08:13
Avião da companhia Emirates decola em Aeroporto Internacional de Dubai
Foto: Christopher Pike - 15.fev.2019/ Reuters

Em um possível sinal do que o futuro reserva para os que viajam de avião, a Emirates, companhia aérea de Dubai, começou a conduzir exames de sangue para detectar o novo coronavírus em passageiros nos aeroportos antes dos voos.

Segundo um comunicado da empresa, a primeira rodada de testes para a COVID-19 foi realizada nessa quarta-feira (15), no Aeroporto Internacional de Dubai, em passageiros que embarcavam para a Tunísia.

Os exames foram conduzidos pela Autoridade de Saúde de Dubai na área de check-in do Terminal 3, e os resultados saíram em dez minutos.

A Emirates afirmou que é a primeira empresa aérea a realizar esses testes. “Estamos trabalhando para aumentar a capacidade de testagem no futuro e estendê-la para outros voos”, disse Adel Al Redha, diretor de operações da empresa, no comunicado.

Leia também: 
Três vacinas contra COVID-19 já são testadas em humanos; OMS monitora outras 67
Laboratórios nacionais não fazem teste para COVID-19 por falta de material
Testes para coronavírus são vendidos ilegalmente por farmácias do RJ

“Isso vai permitir que possamos conduzir testes nos locais e fornecer uma confirmação imediata aos passageiros da Emirates que viajam a países que exigem certificados de testes para a COVID-19”, declarou.

A companhia não explicou se algum passageiro será impedido de embarcar, em função de algum resultado do exame. 

Busca por anticorpos

Embora os testes sorológicos (sanguíneos) não sejam feitos para diagnosticar infecções ativas do novo coronavírus, eles podem checar as proteínas do sistema imunológico, conhecidas como anticorpos, através de uma amostra de sangue. A presença delas significa que a pessoa foi exposta ao vírus e desenvolveu anticorpos contra a doença.

De acordo com a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, em inglês), nos primeiros dias da infecção, quando a resposta imunológica do corpo humano ainda está se desenvolvendo, os anticorpos podem não ser detectados.

Ainda assim, os exames são vistos como um passo na direção certa pelos viajantes, enquanto o mundo discute quando e como aliviar as restrições de viagens.

A empresa aérea Etihad Airways, também dos Emirados Árabes, anunciou que está pronta para testar quiosques de autoatendimento no aeroporto de Abu Dhabi no fim de abril, para ajudar a identificar passageiros com condições médicas, incluindo os primeiros estágios da COVID-19. A tecnologia utilizada servirá para monitorar a temperatura, frequência cardíaca e respiratória da pessoa.

Companhias aéreas do mundo todo reduziram as frotas em razão da pandemia do novo coronavírus e as viagens foram praticamente paralisadas, já que muitos países fecharam as fronteiras aos turistas.