Sem gritar na montanha-russa: as novas regras para parques de diversão no Japão

Grupo de operadores de parques temáticos do país divulgaram medidas para a reabertura desses locais

Maggie Hiufu Wong, da CNN
28 de maio de 2020 às 14:00
Japoneses se divertem no parque de diversões Toshimaen, em Tóquio
Foto: Tomohiro Ohsumi / Getty Images AsiaPac / Getty Images

Os amantes da adrenalina no Japão poderão, em breve, voltar a aproveitar suas montanhas-russas favoritas, já que o país está iniciando a reabertura. Mas há uma novidade: as pessoas não poderão gritar nas atrações.

Nesta semana, o Japão encerrou o estado de emergência decretado para conter a disseminação do novo coronavírus. Com isso, o grupo dos principais operadores de parques temáticos do país divulgou uma série de regras para garantir a segurança de visitantes e funcionários.

Muitas das determinações já eram esperadas, como recomendação ainda maior de medidas de higienização, medição da temperatura corporal e uso de máscaras, além de manter o distanciamento social.

Mas alguns pontos irão surpreender os visitantes. Um deles sugere que os parques temáticos encorajem as pessoas que estiverem nas atrações, como montanhas-russas, a não gritar. [O grito pode lançar a saliva a uma distância maior do que quando apenas conversamos].

As regras também indicam que, se for difícil para alguns funcionários usarem máscaras em razão da natureza do trabalho - a exemplo dos artistas que trabalham nas “mansões mal-assombradas” -, eles devem se manter a um metro de distância dos visitantes.

Assista e leia também:
Igrejas da Terra Santa reabrem com restrições
Brasileiros com voos para os EUA devem entrar em contato com companhias aéreas
Espanha anuncia volta do turismo em julho e do Campeonato Espanhol em junho

O serviço ao cliente também deve sofrer mudanças, já que as conversas devem ser as mais curtas possíveis. “Como um novo estilo de serviço ao consumidor, mesmo quando se está usando uma máscara, você pode usar uma combinação de olhos sorridentes e gesticular com as mãos para se comunicar”, diz um dos pontos.

As regras foram divulgadas pela Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão, formado por mais de 30 operadores de parques de diversão no país, incluindo Oriental Land Company (que opera a Disney de Tóquio e a DisneySea) e Universal Studios Japan.

Além dessas determinações, alguns parques vão implementar as próprias regras. O Fuji-Q Highland, por exemplo, localizado no pé do Monte Fuji e conhecido por sua “mansão mal-assombrada”, abrirá somente as atrações externas e liberará a entrada apenas de pessoas que moram nos distritos de Yamanashi, Nagano, Niigata e Shizuoka.

Os parques temáticos do Japão estão fechados desde o começo de fevereiro em razão da pandemia da Covid-19. Apesar de alguns deles começarem a reabrir, a Disney de Tóquio e o Universal Japan ainda não anunciaram as datas para o retorno.