Isca mortal para turistas, ônibus de 'Na Natureza Selvagem' é removido no Alasca


Pierre Meilhan e Madeline Holcombe, da CNN
19 de junho de 2020 às 16:21
Ônibus abandonado é retirado por helicóptero no Alasca

Ônibus abandonado é retirado por helicóptero no Alasca

Foto: Divulgação/Alaska National Guard (18.jun.2020)

O ônibus abandonado na trilha Stampede, no Alasca, famoso após sua participação no livro e filme Na Natureza Selvagem, fez sua primeira jornada em décadas. Desta vez, pelo ar.

A guarda nacional do Alasca removeu o veículo por helicóptero na tarde desta quinta-feira (18).

A decisão de remover o ônibus, em coordenação com o Departamento de Recursos Naturais, foi tomada por preocupação com a segurança do público, disse a guarda em nota. Em sua localização atual, perto da cidade de Healy, o ônibus atraiu pessoas aos perigos das regiões selvagens do Alasca.

Leia também:

Brasileiro é resgatado sem comida em parque famoso pelo filme Na Natureza Selvagem

O veículo ficará guardado enquanto o departamento considera as possíveis novas alocações.

Ônibus que apareceu em livro e filme Na Natureza Selvagem é retirado

Ônibus que apareceu em livro e filme Na Natureza Selvagem é retirado por helicóptero

Foto: Alaska Department of Natural Resources/Reuters (18.jun.2020)

Visitar o ônibus se tornou um tipo de peregrinação para quem gosta de fazer trilha desde o lançamento do livro escrito por Jon Krakauer, em 1996; uma adaptação cinematográfica foi feita em 2007.

O livro de não ficção registra a vida de Christopher McCandless, que cresceu em um subúrbio de classe média alta em Washington. Após se formar na universidade de Emory, em 1990, ele deixou para trás sua vida confortável e partiu rumo ao oeste, sem dizer a seus amigos e familiares.

Em abril de 1992, McCandless foi de carona até o Alasca, onde foi deixado no início da trilha Stampede, de acordo com o livro. Alguns dias depois, ele encontrou o ônibus abandonado e morou dentro dele por três meses antes de decidir voltar à civilização.

Em seu caminho de volta, ele se deparou com uma travessia do rio Teklanika. Com chuva e derretimento das geleiras, a correnteza alta e rápida impediu que ele atravessasse, de acordo com Krakauer.

Derrotado, ele deu meia-volta e retornou ao ônibus, onde sobreviveu por mais um mês antes de morrer em agosto de 1992.

Aventureiros de todo o mundo tentaram seguir os passos de McCandless todos os anos, mas muitos falharam e tiveram de ser resgatados. Alguns chegaram a morrer.

Em fevereiro, os bombeiros e os guardas do estado resgataram cinco turistas italianos na trilha Stampede que estavam voltando de uma visita ao ônibus abandonado.

Menos de um ano antes, uma mulher bielorrussa morreu na trilha tentando atravessar o rio Teklanika para chegar até o veículo.

(Texto traduzido, leia o original em inglês