London Eye volta a receber turistas após quatro meses fechada


Da CNN
01 de agosto de 2020 às 15:37

A roda-gigante London Eye, um dos principais pontos turísticos de Londres, reabriu neste sábado (1º) após quatro meses fechada. A atração segue diversas medidas estipuladas pelo governo britânico para garantir que o novo coronavírus não se espalhe entre os visitantes. Entre as medidas, estão a redução no número de pessoas permitido nas cápsulas, a venda antecipada de ingressos e a obrigatoriedade do uso de máscaras para qualquer pessoa acima de 11 anos.

Outras atrações turísticas que são gerenciadas pela mesma empresa que controla a London Eye também reabriram, incluindo o famoso museu de cera Madame Tussauds e o aquário de Londres. Os locais ganharam um selo de qualidade da indústria do turismo chamado "Estamos Prontos", que garante a adoção dos procedimentos de higinização conforme orientado pelo governo.

O setor de turismo londrino foi duramente impactado pela pandemia de Covid-19 e estima prejuízos de quase 22 bilhões de libras (cerca de R$ 140 bilhões). A expectativa é de que o segmento demore até três anos para se recuperar totalmente.

Leia mais:

Sob críticas, governo britânico torna obrigatório o uso de máscaras em Londres

Obra de Banksy sobre novo coronavírus é removida do metrô de Londres

Museus e galerias da Europa começam a reabrir com novas regras para visitantes

Outras atividades seguem restritas

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, adiou para 15 de agosto reaberturas que já estavam previstas para o primeiro dia do mês. Boliches, cassinos, pistas de patinação, apresentações de teatro e música seguem vetadas.

O governo britânico está preocupado com o recente aumento no número de casos da Covid-19. Johnson diz que que a Inglaterra continua fazendo progresso no combate ao novo coronavírus, mas citou exemplos de países europeus que estão tendo dificuldades em controlar uma nova onda de infecções, por isso, segundo ele, o Reino Unido tem que estar sempre pronto pra reagir.

(Edição: Leonardo Lellis)