Cafeteria de Londres cobra US$ 64 por café premium – só o quilo custa US$ 2 mil


Lianne Kolirin e Maureen O'Hare, da CNN
19 de setembro de 2020 às 13:39
Moído e filtrado ao lado da mesa do cliente, o café etíope é servido em taça

Moído e filtrado ao lado da mesa do cliente, o café etíope é servido em uma taça de cristal em porção para até duas pessoas.

Foto: Maureen O'Hare/CNN

Apreciadores de café, avante!

Se você puder ir a Londres e tiver US$ 65 sobrando, então poderá provar uma amostra de um dos melhores cafés do mundo.

Moído e preparado "ao lado da mesa" por um barista individual para cada cliente, o café "Ethiopian Cup of Excellence Queens Coffee" é servido em uma taça de vinho de cristal, em uma porção generosa que pode servir até duas pessoas.

Com apenas 15 unidades à venda, esse não é qualquer latte ou flat white, então nem pense em pedir para misturar com leite, açúcar ou colocar chocolate por cima.

A recém-aberta cafeteria quer ser a melhor de Londres.

A recém-aberta cafeteria quer ser a melhor de Londres.

Foto: Divulgação/Queens of Mayfair

A sede da cafeteria Queens of Mayfair fica em um bairro muito nobre no centro de Londres e já vendeu mais da metade de seu estoque disponível, que só pode ser bebido no local - tudo faz parte de uma experiência exclusiva.

Victoria Sheppard, que fundou o Queens of Mayfair com sua irmã, Grace Sheppard, disse à CNN que um cliente, que se descreveu como "fanático por café", contou ter viajado muitas horas apenas para provar a bebida.

"Temos conhecedores de café vindo até aqui de todos os lugares", disse. Ela descreve o último lote de grãos comprados como uma "mercadoria muito rara".

Trata-se de um lote específico de café etíope, que conquistou o primeiro lugar no Cup of Excellence, concurso de prestígio realizado anualmente, no qual competem cafés de alta qualidade.

Os grãos foram comprados em junho e torrados em agosto pela Difference Coffee, torreadora que abastece a Queens of Mayfair e uma das oito empresas de todo o mundo que foram convidadas a comprar os grãos etíopes.

Leia mais:

Café na Coreia do Sul recorre a robô para ajudar em distanciamento social

A maneira mais saudável de fazer seu café - e possivelmente prolongar sua vida

O café foi avaliado em 91.08 de 95 pontos possíveis pelo painel internacional de juízes e especialistas em café que participam da competição, após degustação e testes rigorosos, segundo as proprietárias da Queens.

Os grãos são vendidos no varejo por até £ 2 mil por quilo (cerca de US$ 2,6 mil – ou R$13.927). A compra e venda opera na lógica do fair trade, já que a competição do Cup of Excellence foi criada para recompensar os agricultores pela excelência, o que significa que recebem a maior parte do preço pago - 155 vezes o valor normal do produto.

O café etíope é um dos muitos cafés raros que as irmãs pretendem mostrar na Queens of Mayfair, que abriu as portas em agosto.

Tirando o carro-chefe luxuoso, o resto do cardápio é consideravelmente mais acessível. Um espresso regular custa pouco mais de £ 2  (R$ 13,93) e é possível comprar clássicos britânicos, como um rolinho de salsicha por £ 4,5  (R$ 31,34) ou torradas com queijo por £ 6  (R$ 41,78).

A cafeteria, que também serve vinhos e coquetéis a preços razoáveis, abre à noite para receber o público noturno.

Massimo Golfetto é o bartender-chefe na cafeteria Queens of Mayfair, em Londres.

Massimo Golfetto é o bartender-chefe na cafeteria Queens of Mayfair, em Londres.

Foto: Maureen O'Hare/CNN

A CNN Travel foi ao Mayfair, onde o barista-chefe Massimo Golfetto pesa a porção em gramas, mói os grãos manualmente ao lado da mesa e prepara habilmente o café em um filtro de vidro V-60, que tem ângulo de 60 graus, permitindo que o café goteje num fluxo ideal.

"É mais leve, quase transparente", explica Golfetto, enquanto despeja o líquido na em uma jarra curva, de haste elegante. "Parece mais um chá do que um café." 

Italiano e acostumado a espressos vigorosos, relembra a primeira vez em que experimentou a bebida. "Quando tomei o café pela primeira vez, foi uma experiência completamente diferente."

Ao levantar a taça e tomar um gole, é possível sentir o aroma floral e o sabor delicado e leve. Pode ser uma das poucas experiências em 2020 que não deixe um gosto amargo na boca. Quando se trata de café, essa criação da Queens of Mayfair prova que força nem sempre leva a melhor.

O vidro curvo "captura todos os sabores, para alcançar uma experiência mais rica no nariz", explica Golfetto.

O sabor evolui à medida que o café esfria, e seu caráter se abre como pétalas.

"É como uma boa garrafa de vinho", diz Sheppard. "Não é sobre ser um café forte mais pungente. É sobre a complexidade do sabor e notas de degustação interessantes."

 A Queens of Mayfair oferece experiência exclusiva na degustação de café.

Para além do café etíope, vencedor de competição internacional, a Queens of Mayfair também oferece experiência exclusiva.

Foto: Divulgação/Queens of Mayfair

O processo envolve uma "fase de floração" de três minutos, que é quando o sabor realmente se desenvolve e se intensifica", explica.

Ao todo, 250 ml de água são adicionados a 15 gramas de café. O líquido passa pelo filtro de vidro e cai em uma jarra antes de ser servido em um copo de cristal.

Os puristas ficarão satisfeitos ao saber que o café é servido puro e fresco.

Adicionar leite seria como "pegar um vinho bom e misturar com água com gás", diz Sheppard. "É muito mais sobre o sabor cru de algo orgânico, sem modificações."

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original, em inglês).