Índia: Após 6 meses fechado, Taj Mahal é reaberto com limitação de público

O número diário de visitantes permitido foi limitado a 5 mil, em comparação à média de 20 mil pessoas que visitavam o local antes da pandemia

Reuters
21 de setembro de 2020 às 06:54 | Atualizado 21 de setembro de 2020 às 10:28

Após seis meses fechado, a Índia reabriu o Taj Mahal nesta segunda-feira (21), mesmo com os casos do novo coronavírus ainda em alta no país. 

A atração turística, localizada na cidade de Agra, foi construída por um imperador do século 17 para a mulher dele. O local foi reaberto no início desta manhã.

O número diário de visitantes permitido foi limitado a 5 mil, em comparação à média de 20 mil pessoas que visitavam o local antes da pandemia.

Assista e leia também:
Índia fecha acordo e receberá 100 milhões de doses da vacina russa Sputnik V
Índia ultrapassa marca de 5 milhões de casos do novo coronavírus
Índia considera ‘autorização de emergência’ para vacinas contra a Covid-19

Os ingressos estão sendo vendidos apenas pela internet. Para o dia de reabertura, somente 300 foram vendidos.

Quem chegar ao Taj Mahal terá a temperatura checada e será instruído a manter distanciamento social. Os funcionários vão limpar constantemente os corrimãos e policiais vão alertar os turistas para não tocarem nas superfícies dos monumentos e paredes.

A Índia é o segundo país com mais casos de Covid-19 (5,49 milhões), atrás somente dos Estados Unidos (6,79 milhões), mas essa comparação pode mudar dentro das próximas semanas, conforme os casos aumentam no país asiático. Até o momento, mais de 87 mil pessoas morreram na Índia em razão da doença.