Empresários montam restaurante entre pirâmides do Egito

O empreendimento chamado de 9 Pyramids Lounge possui vista para as pirâmides e ônibus para guiar turistas aos principais locais de visitação

Da Reuters
22 de outubro de 2020 às 16:43

 

Foto: Reprodução/ Instagram/ 9 Pyramids Lounge

O Egito revelou novas instalações para visitantes no planalto dos arredores do Cairo, onde ficam a Grande Pirâmide de Gizé e a Grande Esfinge, o patrimônio mais visitado do país e a única maravilha do mundo antigo remanescente. 

Na noite de terça-feira (21), empresários abriram um novo restaurante, chamado 9 Pyramids Lounge, que cobre uma área de 1.341 metros quadrados e tem vista para as pirâmides. O local também terá uma frota de novos ônibus ecológicos para guiar os turistas pela área. 

“Um dos problemas sempre enfrentados por nós é que as pessoas dizem que não há serviços especiais para os turistas, que não há cafeteria, nem restaurante, nada que possa ser oferecido aos visitantes”, contou Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades.  

As novas instalações podem ser facilmente retiradas e remontadas de forma a proteger as antiguidades. Segundo Waziri, o restaurante ao ar livre oferece “uma vista panorâmica que não pode ser igualada em nenhum lugar do mundo”. 

Leia também:
Arqueólogos descobrem dezenas de sarcófagos egípcios lacrados
Grande Barreira na Austrália perde metade de seus corais em três décadas
Machu Picchu reabre especialmente para turista japonês retido no Peru há 7 meses
Cuba abre maior parte do país ao turismo à medida em que entra no 'novo normal'

O turismo é responsável por até 15% da produção nacional do Egito. No entanto, as autoridades disseram anteriormente que o setor está perdendo cerca de US$ 1 bilhão por mês, depois de ficar fechado por vários meses a partir de março graças à pandemia do coronavírus. 

As mudanças no planalto são parte de esforços mais amplos para desenvolver os principais pontos turísticos do país. No próximo ano, o Grande Museu Egípcio, que deve ser o maior museu arqueológico do mundo, deve ser inaugurado logo ao lado das Pirâmides de Gizé. 

Principal empresário investidor no planalto, o magnata egípcio Naguib Sawiris disse que o projeto de 301 milhões de libras egípcias (US$ 19,23 milhões) é parte de um plano maior para desenvolver o patrimônio mundial da UNESCO e agilizar a experiência dos turistas. 

“Vamos organizar os vendedores ambulantes. Não os privaremos de sua renda, mas os colocaremos em lugares adequados e agradáveis”. 

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).