Vida nova em Cossack: cidade-fantasma australiana se prepara para transformação


Ronan O'Connell, da CNN
06 de novembro de 2020 às 20:35
A cidade de Cossack, na Austrália, abandonada há 70 anos

A cidade de Cossack, na Austrália, abandonada há 70 anos

Foto: Divulgação/Cidade de Karratha

Com suas ruas vazias e misteriosas, história obscura, arquitetura colonial e uma bela localização no litoral, a remota Cossack é uma atração turística excêntrica, porém surpreendente. Em breve, essa cidade inteira no oeste da Austrália poderá estar à venda.

Localizada a 1.300 km ao norte de Perth, Cossack foi abandonada há 70 anos. Ainda assim, ela preserva suas construções históricas em bom estado de conservação.

A cidade foi o berço do comércio de pérolas da Austrália, porém a atividade se dissolveu em 1910 quando um novo porto foi inaugurado ao norte, e então a população deixou o local em 1950.

Hoje, ela é habitada por um único zelador, cuja função é manter a cidade limpa e organizada – e acenar para algum turista que aparecer.

Leia também:

Recife de corais gigante é descoberto na Austrália

Tubarões mataram 7 pessoas na Austrália neste ano, recorde desde 1934. Por quê?

No entanto, Cossack em breve pode acordar da hibernação, pois há informações sobre planos de transformá-la em uma atração turística maior, com acomodações para o ecoturismo, cafés, galerias e acampamentos.

Apesar de estar em um local remoto ao noroeste da Austrália, Cossack ocupa uma região privilegiada no triângulo turístico de Pilbara, que compreende Coral Bay, Karratha e o Parque Nacional Karijini.

A revitalização de Cossack é discutida há décadas, mas somente no final de outubro de 2020 o plano foi para frente.

O governo do estado de Western Australia, onde fica Cossack, divulgou um documento convidando investidores a registrar seu interesse em adquirir um título de arrendamento ou propriedade da cidade – este último refere-se à posse da terra.

Qualquer investidor interessado em explorar Cossack terá de cumprir os acordos de uso de terras tombadas e indígenas.

História sombria

A história de Cossack tem fortes laços com os povos indígenas da Austrália, que habitam essa região há mais de 40 mil anos e sofreram atrocidades no início do comércio de pérolas na segunda metade dos anos 1800.

"Na próxima vez que admirar a beleza de uma pérola da Austrália Ocidental, pense no implacável sofrimento do povo aborígene nos dias mais sombrios dessa atividade", diz uma placa em Cossack.

O texto se refere à escravidão de homens, mulheres e crianças indígenas, que eram forçados a mergulhar à procura de pérolas. Sua função era enriquecer ocidentais que começaram a extração de pérolas na Austrália 20 mil anos depois que os povos indígenas da região começaram a coletar e negociar essas gemas.

Embora esse seja um período infeliz da história da região, a placa faz parte da inspiradora Warlu Way, uma trilha de 2.480 km pelo norte do estado, que apresenta aos turistas os principais locais, crenças e aspectos da cultura indígena.

Cossack seria o destino perfeito para uma nova atividade de turismo indígena focada na história do comércio de pérolas, segundo Natasha Mahar, diretora da Secretaria de Turismo do Noroeste, de Western Australia.

Ela comenta que a cidade tem um ótimo desempenho em seu Prêmio de Arte de Cossack, um evento anual que nos últimos 28 anos exibiu obras de arte da região de Pilbara, incluindo belos trabalhos indígenas.

"Tirando as três semanas do festival de premiação, Cossack fica basicamente abandonada, então seria ótimo ver o desenvolvimento sustentável da cidade, para que ela seja vibrante durante todo o ano", diz Mahar ao CNN Travel.

"Contar a história da extração de pérolas de Cossack do ponto de vista aborígene seria uma ótima iniciativa de turismo na cidade."

O ambiente exótico da "cidade-fantasma" também fornece uma experiência sem igual.

"Ao caminhar por este local vazio e ver todas as belas construções antigas, você tem vontade de conhecer sua história, por que ela foi abandonada", ela ressalta.

Cidade de Cossack, na Austrália

Cidade de Cossack, na Austrália

Foto: Divulgação/Cidade de Karratha

Cossack é uma entre mais de uma dezena de cidades abandonadas em Western Australia, um enorme estado quase quatro vezes maior que o Texas.

Com cerca de 80% dos seus 2,7 milhões de habitantes vivendo na capital, Perth, o que resta do estado é um gigantesco espaço vazio. Em alguns desses locais isolados encontram-se antigas cidades que um dia foram prósperas, porém se esvaziaram quando as indústrias que as mantinham deixaram de funcionar.

A mais famosa dessas cidades-fantasma fica a 200 km a sudeste de Cossack. Wittenoom, que as pessoas geralmente lembram como o lugar mais mortal da Austrália, já que ela foi condenada pelo governo estadual em 2008 por conter grandes quantidades de amianto, uma substância letal.

Extraído por décadas em Wittenoom, o mineral pode ter sido o responsável pela morte por câncer de mais de 2 mil habitantes da cidade.

Embora o governo de Western Australia alerte os viajantes a evitar visitar Wittenoom devido ao risco de aspirarem fibras de amianto carregadas pelo ar, a cidade virou um destino turístico sombrio. Contudo, além da fama de cidade-fantasma, Wittenoom não tem muito mais a oferecer aos turistas.

Cossack, por outro lado, tem um enorme atrativo. Diferentemente de outras cidades-fantasma da região, ela não foi abandonada de vez. Visto que Cossack é um patrimônio tombado protegido, suas imponentes construções de calcário do século 19 estão incrivelmente bem conservadas.

Praias, esportes aquáticos e construções tombadas

Os visitantes de Cossack, que geralmente se hospedam na cidade vizinha de Karratha, podem seguir uma trilha demarcada, que passa pela maioria das construções mais conhecidas, que incluem o prédio original do correio, o cartório, a alfândega, delegacia e prisão, o armazém Galbraith e o fórum (hoje um museu com entrada gratuita).

Os turistas podem ter vistas panorâmicas da cidade e do litoral no Mirante Tien Tsin de Cossack, ao lado de um asilo de 110 anos para leprosos.

Outro local com uma bela vista é o Mirante Reader Head, ao norte da cidade, onde os visitantes podem apreciar a beleza das praias de Cossack. Settlers

Beach tem uma longa e clara faixa de areia, que apesar de movimentada, tem águas tranquilas.

Além de oferecer uma praia para nadar e se banhar ao sol, a costa próxima de Cossack é famosa por permitir a prática esportes aquáticos como pesca, caiaque e flutuação.

Mahar observa que esse ambiente tranquilo faz de Cossack um local atrativo para um resort ecológico, e espera que qualquer desenvolvimento levado à cidade se misture a esse cenário intocado.

Um porta-voz do estado de Western Australia confirmou à CNN Travel que os investidores podem registrar seu interesse de adquirir um título de propriedade em Cossack, que é uma posse de terra.

Porém, ressaltou que o governo do estado está apenas sondando o interesse de investidores neste momento, e que Cossack ainda não está disponível para arrendamento ou venda. O prazo de registro é 20 de novembro de 2020.

"O objetivo do registro de interesse é ativar e revitalizar a cidade, em vez de alcançar um valor monetário", acrescenta o porta-voz. "Caso haja uma boa proposta, faremos arranjos para organizar a gestão de longo prazo da área, o que estará sujeito a todas as aprovações pertinentes, incluindo a conservação da zona indígena e do patrimônio tombado."

Seja qual for o caso, parece que Cossack não será uma cidade-fantasma por muito mais tempo.

(Texto traduzido, leia o original em inglês)