Como a Lapônia planeja salvar o Natal da Covid-19


Joe Minihane, da CNN
09 de novembro de 2020 às 14:17
Casa do papai noel na Lapônia, Finlândia

Casa do Papai Noel na Lapônia, Finlândia

Foto: Reuters (16.dez.2016)

Papai Noel sentado com segurança atrás de uma placa de acrílico. Duendes fazendo distanciamento social e usando máscaras.

É a cara do Natal de 2020. Com uma temporada de final de ano como nenhuma outra se aproximando, os operadores de turismo da Lapônia acreditam que é a melhor maneira de salvar o Natal e salvarem a si próprios depois de um ano brutal que viu o número de visitantes despencar depois de recordes em 2019.

Leia também:

Sem colo do Papai Noel, shoppings dos EUA terão Natal com distanciamento social

O setor do turismo foi ajudado por novas regras de quarentena da Finlândia, em vigor a partir de 23 de novembro, o que permitirá visitas de 72 horas no país sem a necessidade de quarentena, apesar da segunda onda de casos de coronavírus em toda a Europa que está gerando novos lockdowns.

Os turistas com vistos válidos para os 26 países da Área de Schengen da UE e da Europa terão permissão para chegar na Lapônia desde que façam um teste para Covid-19 72 horas antes da partida, com resultado negativo. Estadas mais longas exigirão autoisolamento e um segundo teste. As regras estão sujeitas a alterações, no entanto, já que o governo finlandês ainda estava traçando seus planos nos últimos dias.

“O Natal definitivamente não foi cancelado”, disse Sanna Kärkkäinen, CEO da Visit Rovaniemi, a casa oficial do Papai Noel, que fica bem acima do Círculo Polar Ártico, na Lapônia finlandesa. “Este ano será diferente dos anos anteriores, mas tenho certeza de que os viajantes que vierem aqui irão certamente se divertir muito”.

Kärkkäinen diz que as empresas da região têm trabalhado a todo vapor desde o verão no preparo para o final de ano, garantindo que se sigam os protocolos de saúde e segurança ao pé da letra.

“Em parceria com a rede hospitalar da Lapônia, criamos um modelo de viagem seguro durante a pandemia. Temos uma grande rede de provedores de turismo e destinos aqui na Lapônia e todos estão envolvidos. Estamos muito empenhados em operar dessa forma e, claro, esse é um dos nossos sinais aos turistas de que estamos fazendo de tudo para tornar o turismo seguro e protegido”.

Encontrar um equilíbrio

Segundo Kärkkäinen, com o Papai Noel sentado atrás da proteção de acrílico, os duendes usando EPI e o foco em grupos individuais (e não grandes turmas), fica mais garantir o distanciamento social aos visitantes da oficina do Bom Velhinho.

“De certa forma, os números mais baixos nos ajudam a desenvolver os serviços a um nível que possamos realmente combinar e combinar as medidas de saúde com todos os serviços que oferecemos”, afirmou.

Os turistas finlandeses já estão indo para o norte para ver o Papai Noel, e Kärkkäinen conta que a experiência foi muito semelhante aos anos anteriores.

No entanto, a gestora da casa do Papai Noel teme que o estrito limite de tempo sem quarentena possa significar que alguns turistas optem por ficar longe. “Setenta e duas horas é uma estada bastante curta para a Lapônia”, diz ela. “Normalmente os visitantes ficam entre três a quatro dias. O nosso objetivo sempre foi fazer com que as pessoas desfrutassem integralmente da área e do destino, levando a estadas tendam a ser mais longas, o que evidentemente significa que as viagens são mais sustentáveis”.

Apesar disso, as operadoras estão ajustando os horários, lotando os passeios de trenó, experiências com cães huskies e a chance de ver a aurora boreal antes de levar os viajantes de volta ao aeroporto a tempo de uma partida rápida.

Alistair McLean, diretor administrativo da The Artisan Travel Company, que organiza viagens personalizadas para a região, diz que está impressionado com a forma como a Finlândia está se adaptando à situação.

“O governo finlandês tem trabalhado de forma extremamente próxima com representantes do turismo da Lapônia para encontrar o equilíbrio perfeito entre controlar a propagação do vírus e permitir que sua indústria turística vital opere com segurança", disse.

O tipo de atividades ao ar livre oferecido na Lapônia significa que é mais fácil manter uma distância segura, ao mesmo tempo que os turistas em geral passam o tempo apenas com aqueles com quem viajaram para o país, ou seja, de suas bolhas.

“Não podemos garantir com certeza que o Pai Natal ou seus duendes não usarão uma máscara”, adiantou McLean. “Acreditamos que, depois da maneira incrível como todos se adaptaram ao novo normal de 2020, ter uma temporada de festas verdadeiramente memorável e mágica para encerrar o ano será muito recompensador – mesmo com algumas precauções extras de segurança”.

Simon Lynch, diretor de vendas da Scott Dunn, também está otimista.

“A próxima temporada parece promissora para a Lapônia finlandesa e sueca”, diz ele. “Ficamos felizes com a enxurrada de perguntas que recebemos para esses dois destinos, tanto de famílias que buscam a viagem dos sonhos para ver o Papai Noel e as renas, quanto de casais que atrás de destinos alternativos de inverno para uma escapadela romântica remota sob a aurora boreal, e que podem ter optado anteriormente por uma viagem de inverno focada em esqui em outro lugar da Europa”.

Já na Suécia...

Do outro lado da fronteira com a Suécia, os visitantes vindos da Área de Schengen, da UE e do Reino Unido não estão sujeitos às regras de quarentena. E a natureza isolada da região significa que é possível desfrutar de uma pausa relativamente segura na Suécia, mesmo que o Papai Noel more de fato na Finlândia.

“Somos um destino com grandes áreas, muitos alojamentos pequenos e privados e principalmente atividades ao ar livre que são oferecidas a pequenos grupos ou empresas privadas”, diz Anna Skogh, do Swedish Lapland Visitors Board. “Isso tem sido uma vantagem na hora de se adaptar a uma experiência com mais distanciamento social para a segurança dos visitantes”, continuou.

Apesar disso, Skogh não está otimista quanto ao número de visitantes.

“A perspectiva não parece boa para este inverno. Os viajantes que veem de longe não podem vir e as restrições de viagem para os mercados mais próximos mudam a cada semana. A Lapônia sueca é particularmente afetada porque somos um destino internacional, especialmente no inverno. As indicações que recebemos são de que as pessoas estão muito interessadas em viajar para cá, mas com as circunstâncias atuais é um desafio fazer isso acontecer”.

Skogh conta que houve um aumento nas consultas de voos fretados diretos para a região, subvertendo a necessidade de troca de aviões em Estocolmo. No entanto, com as dificuldades das operadoras de voo, esta continua sendo uma proposta improvável para todos, exceto os amantes da neve mais ricos.

Está tudo no olhar

Algumas operadoras decidiram que, em um cenário de restrições de viagens em constante mudança, uma mudança para uma abordagem virtual é o caminho mais certo. Depois de um ano de trabalho e conversa com a família por videochamadas, parece óbvio que o Papai Noel deveria estar disponível na tela em vez de pessoalmente.

Especialista em viagens de Natal para turistas do Reino Unido, a Santa's Lapland está oferecendo as videochamadas “Papai Noel, Live from Lapland” por US$ 111 para uma família com até quatro filhos. As ligações duram 10 minutos e são apresentadas por um duende que leva a família para um tour pela cabana do Papai Noel antes de conhecer o próprio Bom Velhinho.

A empresa suspendeu suas viagens para 2020 na sequência de medidas cada vez mais rigorosas do Reino Unido para a Europa continental.

“Com o aumento das restrições em todo o Reino Unido, muitos de nós nos perguntamos como manteremos viva a magia do Natal de 2020”, afirmou o CEO da Santa's Lapland, Paul Carter. “Pretendemos ajudar a criar um momento inesquecível, oferecendo às famílias a chance de conhecer o Papai Noel no conforto e segurança de sua própria casa.

Embora nenhuma experiência natalina possa se comparar à pura emoção de viajar para a Lapônia para visitar o Papai Noel em sua cabana de neve, onde as renas são reais e as luzes do norte dançam no céu noturno, as famílias ainda poderão desfrutar do sabor da verdadeira magia da Lapônia neste Natal”.

Olhando para 2021 e além

A Lapônia do Papai Noel já começou a oferecer reservas para 2021 e diz que muitos de seus clientes que perderam este ano simplesmente fizeram as reservas novamente para o próximo Natal.

Julie Kenyon, da Lapland Experiences, conta que a reserva virou uma opção popular, fazendo com que os clientes tenham algo pelo qual ansiar em 12 meses.

“Alguns de nossos parceiros de operadoras de turismo suspenderam completamente o programa Papai Noel 2020 e transferiram a maioria de seus clientes para 2021. Portanto, para as pessoas que desejam visitar a Lapônia em dezembro de 2021, é importante fazer reservas agora, pois a demanda será muito alta no próximo ano. Estou transferindo clientes para 2021 já e as vagas são limitadas para este tipo de viagem”, disse.

“Se as viagens de 2020 não forem possíveis, o foco mudará para 2021 e eu irei garantir que todos os nossos clientes de 2020 sejam remarcados, e aconselharei todos os interessados em reservar suas férias na Lapônia o mais rápido possível para o próximo ano", completou a agente de viagens.

Em Rovaniemi, onde até mesmo o plano das ruas da cidade tem a forma de uma rena, a gestora da casa do Papai Noel Sanna Kärkkäinen também está pensando em 2021 como um impulso.

“Estamos olhando positivamente para a próxima temporada e o inverno de 2021/2022. Acho que esse será o maior objetivo agora. Assim que o mundo estiver se recuperado, acho que nosso desenvolvimento com o turismo será bom novamente”.

Por enquanto, porém, salvar o Natal depende de a Finlândia manter suas novas restrições de viagem em vigor e dos intrépidos fãs do Papai Noel olharem além do acrílico e se prepararem para um teste pré-voo do coronavírus.

Só o tempo dirá se o Natal 2020 realmente não foi cancelado.

(Texto traduzido, leia o original em inglês)