Cidade do Alasca não verá o sol por mais de 2 meses


Kelsie Smith, da CNN
21 de novembro de 2020 às 05:30
Cidade do Alasca ficará 2 meses sem ver a luz do Sol
Cidade do Alasca ficará 2 meses sem ver a luz do Sol
Foto: CNN


Uma cidade do Alasca disse adeus à luz do dia pelos próximos dois meses.

O sol nasceu e se pôs em Utqiagvik, Alasca, anteriormente conhecido como Barrow, pela última vez na quinta-feira (19) por um período de mais de 60 dias.

A pequena cidade localizada ao norte do Círculo Polar Ártico entrou em sua fase anual de escuridão, conhecida como noite polar.

“A noite polar é um fenômeno normal que acontece todo inverno em Barrow (Utqiagvik) e em qualquer outra cidade dentro do círculo ártico”, disse a meteorologista da CNN Allison Chinchar.

A ocorrência ocorre a cada inverno por causa da inclinação do eixo da Terra.

“A inclinação faz com que nenhum disco do Sol seja visível acima do horizonte”, de acordo com Chinchar.
Mas isso não significa que a cidade ficará completamente às escuras. A maioria das horas do dia passa por períodos conhecidos como crepúsculo civil, disse Chinchar.

“Pense em como é o céu pouco antes do nascer do sol ou logo após o pôr do sol”, falou Chinchar. “Isso é o que eles veem durante várias horas por dia, de agora até 22 de janeiro, quando o sol ‘nascerá’ oficialmente novamente”.

A cidade não é a única no Alasca a experimentar esse fenômeno, mas é a primeira na lista de locais noturnos polares por causa de sua distância ao norte.

Se o povo de Utqiagvik se sentir deprimido pensando no inverno, o negócio é lembrar do verão, quando a ocorrência oposta, conhecida como sol da meia-noite ou dia polar, causa 24 horas de luz do dia.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).