Companhia aérea caminha para ser a 1ª do mundo com tripulação 100% vacinada

Com apoio de governo, companhia aérea diz já ter 5.200 funcionários inscritos para serem vacinados contra a Covid-19

Por Lilit Marcus, da CNN
19 de janeiro de 2021 às 03:25
Avião
Viagens de avião foram consideradas perigosas durante a pandemia
Foto: Gerrie Van der Walt


A companhia aérea nacional de Cingapura, a Singapore Airlines, espera se tornar a primeira companhia aérea do mundo a vacinar todos os seus tripulantes contra a Covid-19.

A empresa confirmou à CNN que todos os membros da sua tripulação - incluindo pilotos, agentes de embarque, comissários de bordo e qualquer pessoa cujo trabalho exija contato com o público - receberam a oferta de vacinas gratuitas contra o novo coronavírus pelo governo de Cingapura.

O país adquiriu a vacina Pfizer, que requer duas doses.

 

"Somos gratos ao governo de Cingapura por tornar o setor de aviação uma prioridade no exercício de vacinação do país", disse o CEO da companhia aérea, Choon Phong, em um comunicado enviado por e-mail a toda a empresa em 18 de janeiro.

"Isso reflete a importância do setor e o papel crucial que desempenhamos na recuperação econômica de Cingapura e na luta contra a pandemia."

De acordo com a companhia aérea, 5.200 funcionários já se inscreveram para receber doses e as inoculações acontecerão nos próximos dias.

Phong, ao lado do ministro dos transportes de Cingapura, Ong Ye Kung, foi um dos primeiros cidadãos da cidade-estado a se vacinar. Ele recebeu a primeira das duas injeções e relata que "o procedimento foi indolor e sem complicações".

Uma vez vacinados, os membros da tripulação estarão sujeitos a menos medidas de segurança relacionadas ao vírus. Por exemplo, a tripulação de voo que atualmente é testada no sétimo dia após seu retorno a Cingapura estará isenta dessa rotina daqui para frente.

A resposta de Cingapura à pandemia foi amplamente bem-sucedida devido ao fechamento de fronteiras e um aplicativo nacional de rastreamento de contratos. O país teve 59.113 casos confirmados do vírus e apenas 29 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Mesmo assim, os moradores da cidade-estado manifestaram interesse em poder viajar novamente. Uma tão badalada "bolha de viagens" com Hong Kong foi adiada indefinidamente em dezembro, quando Hong Kong teve um pico de casos de vírus.

O Henley Passport Index anual colocou Cingapura em segundo lugar no mundo - apenas um ponto atrás do Japão - em poder de passaporte. Cingapurianos podem entrar em 190 países ou territórios ao redor do mundo sem a necessidade de visto.