Angra dos Reis: as praias imperdíveis e outras dicas do hotspot fluminense 

A região de Angra dos Reis tem uma baía de águas protegidas, praias paradisíacas e vistas de tirar o fôlego

Daniela Filomeno, Do Viagem&Gastronomia
29 de janeiro de 2021 às 06:11 | Atualizado 29 de janeiro de 2021 às 10:57
Foto: Daniela Filomeno


O litoral do Rio de Janeiro guarda verdadeiros tesouros nacionais. Entre os destinos mais famosos está a região de Angra, com uma baía de águas protegidas, praias paradisíacas e vistas de tirar o fôlego. 

Uma dica para quem está na região é fazer uma visita a Lopes Mendes. Ela é considerada uma das praias mais lindas do mundo, destino clássico e famoso entre os visitantes de Angra. É realmente difícil encontrar um mar com águas tão limpas e transparentes. Apesar de ter ondas agitadas e atrair muitos surfistas, o local também pode render momentos gostosos para os banhistas. Mas é importante prestar atenção nas bandeiras indicativas antes de dar um mergulho.

Para quem pode passar mais tempo na região e quer fugir um pouco do óbvio, a opção é conhecer praias mais exclusivas, como a da Piedade. Ela está localizada na Ilha da Gipoia e é conhecida por ter sido sede da Ilha de Caras. É pequena porém encantadora. A partir dela, é possível ver a Igreja da Piedade. O lugar é bastante romântico e acolhedor, ideal para casais e até mesmo famílias.

Os visitantes que gostam de mais glamour podem conhecer a Praia do Dentista. Ao chegar, prepare-se para ver muitas lanchas e iates. Ela chama atenção pela areia fina e branquinha, sem nenhuma estrutura em cima. Por essa razão, na hora de comer, é preciso chamar um restaurante flutuante, que leva a comida até os barcos. Trata-se de uma opção muito agradável para quem aprecia uma refeição em alto-mar. Uma alternativa para chegar à Praia do Dentista, além da lancha, é pegar um taxi boat até a Praia da Fazenda e, dali, percorrer uma trilha tranquila e fácil, de aproximadamente 30 minutos. 

A maioria das praias de Angra é paradisíaca, com águas calmas, cristalinas e areia branquíssima. Mas as Ilhas Botinas são a recomendação para apreciar a vida marinha, nadar e mergulhar com snorkel. A ilha tem o formato de duas botinhas, por isso ganhou esse nome. Mas vale ressaltar: só é possível acessá-la com lanchas e barcos de pequeno porte.

Praia com águas transparentes em Angra dos Reis
Foto: Daniela Filomeno

Para desfrutar de tranquilidade, a dica é a Praia do Sítio Forte. No entanto, ela não é indicada para banhos de mar, pois suas águas não são tão limpas e ali existe um pequeno mangue. Mas o lugar é ideal para relaxar; além de ser pouco frequentado, tem número reduzido moradores. Possui uma paisagem acolhedora, coberta por algumas casas de alvenaria. Os destaques são o rochedo e o restaurante flutuante.

Outro destino imperdível é a Lagoa Azul. A piscina natural tem esse apelido turístico por causa do clássico do cinema dos anos 1980. Os tons da água são semelhantes aos das cores do Caribe e o passeio é ideal para quem gosta de mergulho. A área está localizada entre duas ilhotas na região de Freguesia de Santana. A Lagoa Verde também é um lugar a ser incluído nesse momento de exploração da Ilha Grande. Lá é possível contemplar uma fauna marinha exuberante e surpreendente. 

Exclusividade e simplicidade são as características da Praia da Ilha dos Macacos. Ela é pouco frequentada e um bom lugar para tomar um banho tranquilo, pois o mar é calmo. 

 

Uma opção interessante para quem gosta de descanso é a Praia da Baleia, pequena e pouco movimentada. Mas atenção: lá não é possível encontrar comida e bebida. Ainda assim, vale a pena conhecer suas águas cristalinas e aproveitar a paz.

Os amantes de história também têm destino certo: a Praia dos Meros. O local guarda vestígios geológicos de civilizações que habitaram o local há aproximadamente 3 mil anos. Apesar de ser pequena, tem uma fauna marinha incrível e um mar de águas bem agitadas. É boa para tomar banho, pescar ou mergulhar. Mas, fora isso, não oferece outras opções de lazer. 

Já a Praia de Palmas vale para todos os estilos de viajantes. Sua água é cristalina e a natureza, hipnotizante. Ideal para pescaria e snorkel, é bem próximo de Lopes Mendes. Dá para chegar por trilhas ou com barcos e lanchas.

Mas o lugar com a biodiversidade mais estonteante é, sem dúvida, o Saco do Céu. É composto de manguezais e rico em crustáceos e conchas, sendo um ambiente calmo e belo, que favorece momentos de paz e de contato com a natureza.

Se preferir uma experiência mais exclusiva, a dica é a Praia de Dois Rios, conhecida por ter abrigado o presídio Cândido Mendes. Além do mar, conta com dois rios lindos e tranquilos: um de água salgada e outro de água doce. Para chegar até o local, é preciso fazer uma trilha. Um detalhe importante: por ser uma região isolada, celulares não funcionam.

A Praia da Parnaioca é semelhante à de Dois Rios. Na verdade, não em sua paisagem, mas em relação ao que ela oferece. Situada de frente para o Atlântico, possui um mar bem agitado. Apesar disso, é um excelente refúgio para quem quer ficar somente em contato com a natureza. Também é bem difícil conseguir usar o celular por lá, mas a privacidade e a exclusividade estão garantidas.

Beleza, sofisticação e misticismo são as características mais marcantes de outra praia da região: a do Caxadaço. Uma das mais bonitas de Ilha Grande, rende belíssimas fotos. Por ser bem pequena, seu acesso é limitado a botes ou trilha a partir da Lopes Mendes. 

E, por falar em beleza, um lugar considerado por muitos visitantes como o mais paradisíaco da Ilha Grande é a Praia do Aventureiro. Sua água é límpida e suas características são deslumbrantes. Mas nem sempre é fácil chegar lá; às vezes, é necessário ser aventureiro mesmo. Isso porque, quando o mar está muito agitado, o transporte marítimo fica inviável.

Ilha de Jorge Grego: fica em frente a Lopes Mendes e Dois Rios. Sem dúvida, é uma das melhores opções de mergulho. Trata-se de uma ilha em mar aberto, onde é possível encontrar muitos peixes, lulas, cavalos-marinhos, corais e até golfinhos.

Lagoa Azul: o mergulho é legal, em águas transparentes. É possível se aproximar de muitos peixes. No entanto, a fauna marinha não é tão abundante como em Jorge Grego.

Mulher nada em água cristalina de Angra dos Reis
Foto: Daniela Filomeno


Pinguino: fica na enseada de Sítio Forte. É um mergulho interessante e mágico, que desvenda o que restou do naufrágio do navio Pinguino. Os mergulhadores podem explorar destroços, motores, cabines e toda a vida marinha que se formou em torno deles.

Parcel do Coronel: esse é o destino perfeito para mergulhadores avançados. O Parcel tem uma profundidade de 18 a 25 metros, e nele é possível encontrar tartarugas, ouriços, tocas e peixes.
Ilha Imboassica: com uma grande quantidade de corais e peixes e uma profundidade que vai até 12 metros, é um lugar interessante para mergulhadores iniciantes e avançados.

As trilhas podem ser usadas para acessar praticamente todas as praias de Ilha Grande. Algumas são mais longas, outras menores. Para escolher uma delas, é importante saber se o destino e a paisagem compensam. O caminho para chegar a Dois Rios, por exemplo, é um pouco longo, mas é cheio de atalhos e oportunidades de se refrescar antes de chegar à praia. 

Uma trilha em que vale a pena se aventurar é a de Lopes Mendes. Mesmo sendo curta e fácil – dura em torno de 30 minutos –, ela apresenta igrejas, vestígios de civilizações indígenas, praias, mirantes e muito mais. Não dá para se cansar nem ver o tempo passar.
O caminho para Palmas também é interessante, mas um pouco mais extenso – leva cerca de uma hora e meia para chegar.


Depois de um dia gostoso de passeios de lancha ou mergulhos no mar, é hora de conhecer a gastronomia local, mais uma atração com que se deleitar. A Maricultura Costa Verde, uma das maiores produtoras de vieira e beijupirá do país, é imperdível. Além de ver a criação de perto, é possível degustar peixes e frutos do mar extremamente frescos. 

Porção de vieiras servidas na praia em Angra dos Reis
Foto: Daniela Filomeno


Outro lugar que vale a pena conferir é o Restaurante Lua e Mar, famoso por oferecer um delicioso peixe com banana. É o destino ideal para quem gosta de almoçar de frente para o mar, porque fica na Praia do Abraão, em Ilha Grande. O local é de fácil acesso para quem está em Angra e muito próximo a Lopes Mendes.

Restaurante Reis e Magos fica na beira da praia em Angra dos Reis
Foto: Daniela Filomeno

Recomendamos também uma visita ao Reis e Magos. O ambiente é agradável, com música ao vivo e serviço de qualidade. Muito famoso pela caipirinha especial e pelos frutos do mar frescos e deliciosos. Não tem como não gostar.

No Fasano, a experiência gastronômica também é incrível. Quem faz uma refeição no restaurante não se esquece da apresentação sofisticada de peixes, camarões, lagostins e, inclusive, beijupirás. O chef trabalha com uma ampla variedade de frutos do mar. É uma opção romântica e refinada.

Inaugurado em 2017, o Fasano tem uma vista encantadora para o mar de Angra dos Reis e também para o campo. Como de costume, o hotel apresenta serviços impecáveis, como um spa com mais de 2 mil metros quadrados, tanto para adultos quanto para crianças. É delicioso para relaxar depois de um dia agitado desbravando a região. A localização também é incrível: no Porto Frade, uma das áreas mais luxuosas de Angra. 

Para quem busca um momento de maior proximidade com a natureza, o Vila Galé Eco Resort é a primeira opção. O hotel está localizado no meio da exuberante mata atlântica e conta com mar de águas claras e cristalinas. Além de todos os encantos de Angra, o Vila Galé ainda oferece a oportunidade de fazer uma caminhada ecológica, praticar mergulho ou passear de barco pelas ilhas da Costa Verde. Apesar da simplicidade de promover um contato mais íntimo com o meio ambiente, a estrutura não deixa a desejar em elegância, sofisticação, conforto e entretenimento para adultos e crianças. É um lugar espetacular para descansar depois de um dia desfrutando das experiências de Angra dos Reis.