Rock in Rio: veja como chegar, as novas atrações e o que comer por lá

Com ingressos esgotados, o festival de música espera receber 700 mil pessoas durante os 7 dias de evento; ainda não sabe onde ficar, como chegar ou o que comer por lá? Confira as dicas

Entre os dias 2 e 10 de setembro acontece um dos mais importantes festivais musicais do mundo no Rio de Janeiro, o Rock in Rio
Entre os dias 2 e 10 de setembro acontece um dos mais importantes festivais musicais do mundo no Rio de Janeiro, o Rock in Rio Divulgação

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia

Ouvir notícia

Um dos mais importantes festivais de música do mundo, o Rock in Rio está de volta à cidade de origem após dois anos de pandemia. O evento, que teve sua mais recente edição realizada em 2019, acontecerá entre os dias 2 e 10 de setembro no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, zona oeste da cidade.

Com ingressos esgotados, serão mais de 600 artistas que se apresentarão em diferentes palcos e organização espera receber um público de 700 mil pessoas durante os sete dias de evento.

Segundo o Rio Convention & Visitors Bureau (Rio CVB), a previsão é que o festival tenha uma receita de mais de US$ 158 milhões e gere quase US$ 8 milhões de ISS para o município do Rio.

Os cálculos são baseados no gasto médio per capita com despesas de hospedagem, alimentação, transporte no Brasil, compras pessoais e turismo na cidade.

Turistas de diferentes países desembarcarão e se hospedarão na cidade e o setor de hotelaria espera ocupação total dos 52 mil quartos disponíveis durante o período – a grande maioria já está ocupada para os fins de semana do festival – em especial, os mais próximos, nos bairros de Recreio dos Bandeirantes, Barra da Tijuca e Jacarepaguá.

A segunda semana, aliás, é a mais procurada. Para a primeira, os visitantes ainda conseguirão encontrar quartos disponíveis, mas com um preço elevado. Neste link, é possível conhecer os hotéis oficiais do Rock in Rio e fazer a pesquisa direta sobre disponibilidade.

O Sindicato Patronal de Todos os Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro (Hotéis Rio) já conta com confirmação de reservas de 21 países.

A expectativa é que 360 mil visitantes de diversos estados brasileiros e 10 mil de outros países estejam na cidade neste período. Eles chegarão pelos aeroportos de Santos Dumont, zona central, pelo Internacional Tom Jobim, popularmente conhecido como Galeão, e também via terrestre.

Com base nos voos previstos até o momento, o RIOgaleão espera um incremento de aproximadamente 22 mil passageiros entre os dias 1º e 15 de setembro, um aumento de 11% em relação à primeira quinzena do mês de anterior.

No total, são esperados 133 voos extras para o período, reforçando rotas já existentes, como São Paulo, Maceió, e Recife, e adicionando três novos destinos – Curitiba, Florianópolis e Salvador.

Rio de Janeiro espera receber mais de 360 mil turistas durante Rock In Rio / Ariel Martini/Divulgação

Como chegar ao festival

Se você tem um ingresso para curtir o festival, mas não mora perto (ou se hospedará longe) da Cidade do Rock, não tem problema. A cidade montará um esquema de trânsito que facilitará a chegada de todos durante o período do evento.

A organização do festival também disponibilizará dois transportes exclusivos: o Rock Express e o Primeira Classe, que já estão disponíveis para compra.

O primeiro é a grande novidade: são coletivos exclusivos que levarão o público até o evento. Na ida, o Rock Express terá como local de embarque os terminais do Jardim Oceânico e Alvorada.

O ponto de desembarque é o Terminal Olímpico (Cidade do Rock), que, durante os sete dias de evento, será de uso exclusivo deste transporte especial.

Para que os usuários cheguem mais rápido ao festival, o serviço usará os corredores do BRT e não fará nenhuma parada no trajeto, tanto na ida quanto na volta – o BRT não funcionará.

No momento do embarque, os compradores do serviço receberão uma pulseira de identificação que também garantirá o retorno para casa.

Na volta, farão o caminho contrário: o embarque será no Terminal Olímpico (Cidade do Rock) e terá como destino os terminais do Jardim Oceânico e Alvorada, onde poderão fazer a conexão com o MetrôRio ou outras linhas de ônibus da cidade.

É importante ressaltar que os bilhetes do Rock Express e do MetrôRio ou outras linhas de ônibus devem ser adquiridos de forma separada.

Durante os sete dias de evento, a operação do funcionamento de transportes públicos e vias do entorno do festival terão um esquema especial: o a companhia de metrô manterá a estação Jardim Oceânico aberta 24 horas para embarque e todas as outras estações em funcionamento para desembarque nas madrugadas.

O Rock Express funcionará das 12h às 5h e custa R$ 22, já contemplando a passagem da ida e da volta. A compra antecipada pelo site é a melhor opção para as pessoas evitarem filas no local.

Para este serviço, não é necessário marcar horários de embarque, já que os coletivos sairão a todo o instante dos pontos de embarque, tanto na ida quanto na volta.

Primeira Classe

O Transporte Primeira Classe, que se destacou nas edições passadas do Rock in Rio, retornará também neste ano. Esta é a opção mais confortável e a única que deixa os clientes em uma entrada exclusiva dentro da Cidade do Rock, perto do palco New Dance Order.

No total, serão 17 pontos de embarque pelo Rio de Janeiro, que levarão o público em ônibus executivos que não farão nenhuma parada durante o trajeto.

Para este serviço, na ida ao evento é necessário escolher um local de embarque e marcar o horário de partida para o Rock in Rio – que ocorre entre 11h e 19h.

Na volta, no mesmo local que chegou ao festival, o público embarca no momento que desejar – sem necessidade de marcar horário –, podendo retornar para qualquer um dos 17 destinos (exceto rota de Petrópolis), a partir de 22h, com saídas mediante demanda.

Os pontos de embarque e desembarque para este serviço podem ser conferidos pelo site, mas contemplam diversas regiões da cidade. O valor é de R$ 125 e só pode ser adquirido antecipadamente – as vagas são limitadas.

Transporte público e bloqueios da região do evento

O MetrôRio terá um esquema especial de funcionamento. A estação Jardim Oceânico (local de conexão com a linha especial do Rock Express) ficará aberta 24h para embarque e as demais estações do sistema funcionarão em seu horário normal para embarque e, durante a madrugada, seguirão abertas, mas somente para desembarque.

O MetrôRio também sugere que os clientes antecipem a compra do bilhete para facilitar o embarque, que custa R$ 6,50 por trecho.

Na ida, o público que for ao Rock in Rio deve utilizar os trens sinalizados com destino à estação Jardim Oceânico e com letreiros na cor vermelha.

Os clientes que embarcarem pela Linha 2 precisarão fazer a transferência para os trens das linhas 1 e 4, no sentido Jardim Oceânico.

Nos dias úteis, a transferência deve ocorrer nas estações do trecho compartilhado (entre Botafogo/Coca-Cola e Central). No fim de semana, a transferência ocorre na estação Estácio.

E em qualquer dia, quem retornar do festival entre 0h e 5h, horário após a operação regular, e precisar seguir com destino às estações da Linha 2 também realizará a transferência em Estácio.

Carros e transportes por aplicativos

As vias do entorno da Cidade do Rock também sofrerão alterações durante os dias de Rock in Rio.

Apenas os veículos que fizeram o cadastro junto à Prefeitura do Rio terão acesso às ruas interditadas durante os dias de festival.

O controle de acesso às áreas fechadas será por meio de cancelas eletrônicas colocadas nos pontos de bloqueio. Os moradores da região já estão recebendo os dispositivos que abrirão automaticamente as cancelas.

O Uber é uma opção, mas os carros do aplicativo só chegarão a aproximadamente 1km da entrada. A empresa montou uma base no RioCentro para embarque e desembarque de passageiros. O “Espaço Uber” contará com local para sentar e descansar, estações para carregar o celular, banheiros, food trucks e uma equipe de apoio para orientar o público. Se optar pelo serviço, se prepare para essa caminhada.

O mesmo acontece caso queira ir com seu carro próprio. O estacionamento do Shopping Metropolitano Barra estará aberto, mas ele fica a 2km de distância das barreiras.

A entrada para a Cidade do Rock estará aberta a partir das 14h. Os portões serão fechados 1h, sendo o limite máximo para o acesso ao evento.

Gastronomia no festival

Quem é frequentador assíduo de festivais já sabe que um dos destaques destes eventos é a parte gastronômica. A ideia é que o cliente tenha toda estrutura à disposição para passar o dia inteiro no local.

No Rock in Rio não é diferente e nesta edição terá novidades. A Gourmet Square, já presente nas duas últimas edições, será composta por oito restaurantes cariocas.

Na área de 2 mil metros quadrados com capacidade para 2.700 pessoas e ambiente climatizado, os clientes poderão experimentar os cachorros-quentes do Push Dog, do chef Pedro Siqueira; os pratos do chef Diogo Oliveira do Curadoria; as esfihas do Arabad’s da chef Helena Brito; comida japonesa do Let’ Sushi de Fábio Minato; as pizzas da Ella feitas também pelo chef Pedro Siqueira; a cozinha afetiva do Secreto do chef Philipe Reis; os destaques do chef português Vítor Sobral; e também da chef Heaven Delhaye.

Uma outra novidade gastronômica do evento poderá ser encontrada no Espaço Favela.

Em parceria com o Sebrae Rio, o festival terá 21 empreendedores de 18 comunidades do Rio de Janeiro vendendo um cardápio bem variado.

O público poderá encontrar delícias como quibe gourmet, pipoca de torresmo, croquete, escondidinho, pastel, bolinhos de diversos sabores, entre outros petiscos – incluindo opções vegetarianas.

Além dessas áreas especiais, algumas opções de grandes redes de fast food também estarão à disposição no festival. A compra será feita diretamente em cada estabelecimento.

Projeto da Gourmet Square, área gastronômica do Rock in Rio que terá capacidade para mais de 2 mil pessoas / Divulgação

Entretenimento além dos shows

O Rock in Rio é um evento que vai além da música. Isso porque a Cidade do Rock oferecerá atrações de parques de diversões – o que já virou uma marca do festival.

Neste ano, o público poderá aproveitar atrações como tirolesa, montanha-russa, roda gigante, megagrop e o “Discovery”, novidade desta edição. Com capacidade para 40 pessoas, o “brinquedo anda em movimentos circulares horários e anti-horários, em dois eixos, atingindo uma altura de 20 metros.

No aplicativo do Rock in Rio, disponível nas versões Android e IOS, é possível fazer o agendamento de cada atração – todas são gratuitas.

Além disso, a ferramenta traz um guia completo do evento, como mapa, horários de shows e outras ativações que acontecerão na Cidade do Rock.

Última edição do Rock in Rio contou com tirolesa que atravessava o público do Palco Mundo / Divulgação

Mais Recentes da CNN