Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Por que alguns carros da década de 90 estão com preços em alta nos EUA

    Carros de alguns modelos de fabricantes como Toyota, Mitsubishi e Volkswagen dispararam em valor; colecionáveis da década de 1990 aumentaram em média 78% nos últimos três anos

    Nissan 300ZX 1990: 25 anos, mais ou menos, marcam o tempo em que alguns carros especiais se tornam colecionáveis
    Nissan 300ZX 1990: 25 anos, mais ou menos, marcam o tempo em que alguns carros especiais se tornam colecionáveis Bring A Trailer / Divulgação

    Peter Valdes-Dapenado CNN Business

    Não faz muito tempo, os carros da década de 1990 eram vistos apenas como carros usados. E, realmente, a maioria deles ainda é, isso se estiver funcionando.

    Mas à medida que os millennials envelhecem, ganham alguma renda disponível e anseiam pelos carros de sua própria juventude, muitos desses carros cruzaram o limiar para se tornarem itens colecionáveis procurados com valores crescentes no mundo dos colecionadores de carros.

    Carros de marcas como Ferrari, Bugatti e McLaren são, é claro, altamente valorizados, mas alguns modelos de fabricantes como Toyota, Mitsubishi e Volkswagen também viram seus valores dispararem.

    “Os valores, nos últimos três anos, para carros e veículos da década de 1990 aumentaram muito, mais do que em qualquer década”, disse Brian Rabold, vice-presidente de inteligência automotiva da Hagerty, uma empresa que acompanha de perto o mercado de carros colecionáveis. Além de fazer seguros para carros colecionáveis, a Hagerty também tem a empresa de leilões Broad Arrow.

    Os valores dos carros colecionáveis da década de 1990 aumentaram em média 78% nos últimos três anos, “o que é enorme”, disse Rabold.

    Vários fatores estão aumentando o nível de interesse, disseram Rabold e outros. Primeiro, há a simples passagem do tempo. Vinte e cinco anos, mais ou menos, marcam o tempo em que alguns carros especiais se tornam colecionáveis. Por um lado, a depreciação seguiu seu curso.

    Normalmente, mesmo que sua condição permaneça praticamente a mesma, os carros se tornam cada vez menos valiosos a cada ano que passa, mas apenas até certo ponto.

    Então, alguns carros, aqueles que são especiais e desejáveis por qualquer motivo, começam a aumentar de valor. Isso porque, à medida que os carros envelhecem, o mesmo ocorre com as pessoas que eram adolescentes ou jovens com vinte e poucos anos quando esses modelos foram lançados.

    Eles podem tê-los desejado naquela época, mas não podiam pagar por eles. Agora eles cresceram e têm renda disponível para comprar aquele Mitsubishi 3000GT, digamos, apenas por diversão.

    Os colecionadores também costumam ser atraídos por carros fora de sua faixa etária, disse Randy Nonnenberg, cofundador e presidente do site de leilões de carros para colecionadores Bring a Trailer.

    “Temos jovens que gostam de carros de 70 anos e temos um cara de 80 anos que acabou de comprar um novo [Porsche 911] GT3”, disse ele. “Então, quero dizer, está por lado”.

    Além disso, o final do século 20 e o início do século 21 marcaram uma virada nos próprios automóveis.

    Picape da Toyota de 1993 / Bring A Trailer / Divulgação

    “Muitas pessoas pensam que a era de ouro do automóvel foi nos anos 50 e 60”, disse Eric Charnholm, dono de um Nissan Sentra SE-R 1992, um carro que ele passou 15 anos procurando. “Há um argumento a ser feito de que os anos 90 são realmente a era de ouro”.

    Naquela época, as montadoras descobriram como fazer carros pequenos que atendessem aos requisitos de economia de combustível, mas que também pudessem ser divertidos de dirigir.

    “Você tinha essa mistura de alta potência, peso leve com sistemas de segurança mínimos que os tornavam uma combinação muito divertida”, disse ele.

    Os carros da década de 1990 ainda tinham uma sensação mecânica um tanto crua que muitas vezes se perde em carros modernos repletos de tecnologia assistida por computador e drive-by-wire, onde cabos, computadores e atuadores, em vez de apenas engrenagens e sistema hidráulico, fazem a conexão entre o motorista e a estrada, disse Nonnenberg.

    “Os carros modernos são muito confortáveis e maravilhosos”, disse ele, “mas é mais uma espécie de experiência de passeio”.

    Ainda assim, os carros da década de 1990 estão longe de serem antigos, ao contrário dos modelos do início do século 20 que, em média, caíram de valor nos últimos anos, de acordo com Hagerty. Os carros dos anos 90 têm pelo menos alguns recursos modernos de conforto e segurança, e até carros relativamente baratos podem ter potência e desempenho respeitáveis.

    “Eles têm ar condicionado, vidros elétricos, airbags, muitos deles”, disse Nonnenberg, “mas eles têm um pouco mais de personalidade”.

    Nada disso significa que todos os carros da década de 1990 estão subindo de valor. Estamos falando de carros “colecionáveis”. Geralmente, mas nem sempre, são carros esportivos ou modelos de desempenho.

    Modelo Mazda Miatas de 1991 / Bring A Trailer / Divulgação

    Com algumas exceções, como os Buick Roadmasters dos anos 90, os carros familiares práticos geralmente não são considerados colecionáveis. Os preços dos Roadmaster aumentaram 48% desde 2019, de acordo com Hagerty. Assim como no mercado de carros novos, picapes e SUVs também estão encontrando seus fãs.

    “As picapes de meados dos anos 90 são as que me fazem coçar a cabeça”, disse Frank Mecum, diretor de consignação da Mecum Auctions. “Estamos vendendo algumas dessas picapes de baixa quilometragem por cinquenta, sessenta, setenta mil e são apenas caminhonetes normais”.

    Entre 2015 e 2018, os compradores pagaram em média US$ 13.375 pelo Ford Broncos dos anos 1990 na Bring a Trailer. Agora, esses Broncos estão indo para quase o dobro dessa quantia. Os preços dos Volkswagen Vanagons, uma versão mais moderna do VW Bus, também aumentaram, de acordo com o site de leilões. Os Toyota Land Cruisers também são procurados.

    “Somos grandes fãs dos Land Cruisers em geral, mas essa geração específica, do início dos anos 90 a 97, é meio que o favorito”, disse Mike Marzano, dono da Mouse Motors, uma empresa que lida com veículos colecionáveis. “Acho que é prático no sentido de que é, você sabe, um veículo de transporte familiar, mas eles não são muito eficientes em termos de combustível. Eles são realmente horríveis”.

    A década de 1990 também foi uma época em que havia muitos carros esportivos japoneses atraentes, graças ao boom econômico daquele país na década de 1980. Robert Yeager, autor do livro “The NextGen Guide to Car Collecting”, possui um Lexus SC 300 de 1996. Ele adora o carro por seu design e é emocionante de dirigir, disse ele.

    “Acho que os anos 90 são realmente um ponto ideal para as pessoas que procuram carros divertidos”, ele adicionou.

    Mesmo os carros japoneses baratos daquela época ostentavam uma qualidade que não era igualada pelas montadoras americanas da época, disse ele.

    Os valores do Mitsubishi Eclipse do início dos anos 90 aumentaram 40% desde 2020, enquanto os preços do Eagle Talon, um produto da Mitsubishi e da Chrysler, subiram quase 45%, de acordo com Hagerty.

    Os valores dos modelos Nissan 300ZX e Mazda Miatas dos anos 90 também estão subindo, de acordo com a Bring a Trailer. Mas eles permanecem bastante acessíveis, com Miatas do início dos anos 90 saindo por cerca de US$ 14 mil e Nissan ZXs por cerca de US$ 26 mil no site.

    Eagle Talon 1991 da Mitsubishi e Chrysler / Bring A Trailer / Divulgação

    Radwood, uma série de encontros de carros dos anos 1980 e 1990, começou na Califórnia e agora se espalhou para uma série de eventos em todo o país. Radwood tornou-se um trabalho de tempo integral para o cofundador Art Cervantes, dono de um BMW M3 1998 e um BMW 325is 1987. A série de eventos Radwood, que tem sua própria linha de mercadorias de marca, agora pertence e é operada pela Hagerty.

    Cervantes também comprou recentemente um Nissan Skyline GT-R 1996, modelo mais conhecido simplesmente como GT-R nos Estados Unidos. Sua compra do GT-R aborda outra razão pela qual os carros podem se tornar colecionáveis após 25 anos.

    O GT-R não estava disponível nos EUA em 1996, mas os regulamentos permitem que carros que não poderiam ser adquiridos lá quando novos fossem importados livremente e conduzidos 25 anos depois.

    “Comprei este carro em março de 2022”, disse ele, “e aumento aproximadamente US$ 20 mil desde que o comprei com base no andamento do mercado”.

    Para muitos de seus proprietários, esses carros não são apenas para exibição em passeios de fim de semana. Embora ainda sejam desejáveis e colecionáveis, eles podem funcionar como veículos para uso diário.

    Esses carros não são tão velhos e delicados que usá-los como meio de transporte principal está fora de questão, disse Nonnenberg, da Bring a Trailer.

    “Algumas pessoas até querem isso para o tipo de carro do dia a dia, certo?”, ele disse. “Eles não estão tão interessados em dirigir o Tesla, eles preferem dirigir carros dos anos 90 ou 2000”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original