Comemorações do 1º de Maio serão virtuais na 'live do trabalhador'

Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
28 de abril de 2020 às 19:05 | Atualizado 28 de abril de 2020 às 19:07
O líder sindical Paulinho da Força em ato da Força Sindical pelo Dia do Trabalhador
Foto: Jaelcio Santana/Agência Brasil


Pela primeira vez na história do movimento sindical, as tradicionais comemorações do 1º de Maio, Dia do Trabalhador, serão virtuais. As centrais sindicais marcaram a “live do trabalhador” para a próxima sexta-feira, às 11h30 da manhã.

O objetivo é evitar aglomerações em meio à pandemia do novo coronavírus. No ano passado, o evento unificado de todas as centrais – CUT, Força, UGT, entre outras – reuniu cerca de 200 mil pessoas no Vale do Anhangabaú no centro de São Paulo.

Diferentes artistas vão fazer “lives”, como Chico César, Zélia Ducan e Otto. No intervalo dos shows, devem discursar os presidentes das centrais, políticos e autoridades convidadas. Ainda não há confirmação dos nomes.