Índia pede ao WhatsApp para voltar atrás nos novos termos de privacidade

A empresa disse que atrasaria o lançamento da sua nova política, passando de fevereiro para maio

Sankalp Phartiyal, da Reuters
19 de janeiro de 2021 às 11:01
WhatsApp
Foto: Phil Noble - 27.mar.2017/Reuters


O ministério de tecnologia da Índia pediu ao WhatsApp, aplicativo que pertence ao Facebook, que volte atrás na imposição de mudanças na política de privacidade anunciada no início deste mês, dizendo que os novos termos restringem a escolha dos usuários.

"As mudanças propostas levantam sérias preocupações sobre as implicações para a escolha e autonomia dos cidadãos indianos", disse um e-mail do ministério de tecnologia endereçado ao chefe do WhatsApp, Will Cathcart, em 18 de janeiro, ao qual a Reuters teve acesso. "Portanto, você é solicitado a retirar as alterações propostas."

 

O WhatsApp não respondeu imediatamente a um pedido de entrevista, mas já havia dito que a sua nova política de privacidade não afeta a privacidade das mensagens dos usuários com amigos, familiares e em grupos.

A empresa disse na semana passada que atrasaria o lançamento da sua nova política, passando de fevereiro para maio. O anúncio ocorreu depois de enfrentar uma série de críticas sobre os novos termos, inclusive em seu maior mercado, a Índia.