Após despencar, bitcoin volta a ser negociado acima de US$ 34 mil

Ethereum e dogecoin recuperavam-se nesta quarta, com alta de 4,8% e 8,9%, respectivamente

Bitcoin
Bitcoin Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração

Michelle Toh, do CNN Business

Ouvir notícia

 

O bitcoin voltou a ser negociado acima da marca dos US$ 30 mil nesta quarta-feira (23), demonstrando a extrema volatilidade das criptomoedas nos últimos meses. A moeda digital deu um salto de 5,4% nas últimas 24 horas, chegando a US$ 34.368, de acordo com a CoinDesk.

Na terça-feira (22), o bitcoin caiu abaixo de US$ 30 mil pela primeira vez desde o final de janeiro. A criptomoeda perdeu quase a metade de seu valor desde que atingiu um recorde histórico em abril.

Outras moedas apresentavam oscilações de preços semelhantes. Ethereum e dogecoin recuperavam-se nesta quarta, com alta de 4,8% e 8,9%, respectivamente.

O valor das criptomoedas oscilou dramaticamente neste ano por uma série de razões, incluindo preocupações com o impacto ambiental da mineração de moedas e o aumento do escrutínio do governo sobre as moedas digitais, em especial, da China. Há meses, o governo chinês pressiona agressivamente para restringir o uso de moedas virtuais e intensificou sua repressão à mineração e ao comércio nos últimos dias.

Na segunda-feira, o Banco Popular da China disse que convocou a Alipay, a plataforma de pagamentos online amplamente popular administrada pelo grupo de Jack Ma, juntamente com cinco grandes credores. O motivo foi exigir que eles “investiguem e identifiquem de forma abrangente” as bolsas e negociantes de criptomoedas.

Os credores incluíam o Banco Industrial e Comercial, o Banco Agrícola da China, o Banco de Construção da China, o Banco de Poupança Postal da China e o Banco Industrial. O desenvolvimento provocou uma queda acentuada de 12% no bitcoin em um período de 24 horas.

No fim de semana, a mídia estatal chinesa relatou que Sichuan, uma província do sudoeste da China, ordenou a suspensão de todas as operações de mineração criptográfica e o corte do fornecimento de energia para muitas instalações de mineração. Sichuan é um importante centro de mineração de bitcoin.

Edward Moya, analista de mercado sênior da Oanda, observou o aumento da pressão na China em um relatório a clientes esta semana. “O Bitcoin precisa agilizar a transição da mineração para fora da China”, escreveu ele. “O bitcoin continua preso na faixa de US$ 30 mil a US$ 41 mil, mas os riscos de queda estão chamando a atenção de todos.”

Mais Recentes da CNN