Após três meses, navio que bloqueou o Canal de Suez é liberado

A embarcação ficou paralisada diagonalmente no trecho de faixa única mais ao sul do canal por seis dias, interrompendo o comércio global

da Reuters

Ouvir notícia

 

O navio de contêineres que bloqueou o Canal de Suez em março deixou a posição em que estava ancorado por mais de três meses na quarta-feira (7) para deixar a hidrovia depois que o proprietário e as seguradoras chegaram a um acordo de compensação com as autoridades do canal.

Uma testemunha da Reuters a bordo de um rebocador viu o navio porta-contêineres Ever Given começar a se mover para o norte no Great Bitter Lake, que separa duas seções do canal e onde está atracado com sua tripulação indiana desde o refluxo em 29 de março.

O navio, um dos maiores navios porta-contêineres do mundo, ficou paralisado diagonalmente no trecho de faixa única mais ao sul do canal por seis dias, interrompendo o comércio global.

A Autoridade do Canal de Suez (SCA) exigiu mais de US $ 900 milhões em compensação pela operação de salvamento e outras perdas, posteriormente reduzidas para US $ 550 milhões. Ela manteve o navio sob ordem judicial enquanto buscava a reclamação, criando uma disputa com as seguradoras do navio e o proprietário japonês Shoei Kisen.

Após negociações prolongadas, um acordo não divulgado entre as partes foi alcançado e a SCA anunciou que o navio seria liberado na quarta-feira.

No canal, foi realizada uma cerimônia para marcar a saída da embarcação, que carrega cerca de 18,3 mil contêineres. Fontes do Canal disseram que o Ever Given será escoltado por dois rebocadores e guiado por dois pilotos experientes.

Ao menos 8 rebocadores trabalham para tentar mover o Ever Given no Canal de Suez
Ao menos 8 rebocadores trabalham para tentar mover o Ever Given, um dos maiores navios porta-contêineres do mundo, depois que ele encalhou no Canal de Suez
Foto: Reuters

Mais Recentes da CNN