Arruda Botelho: Gás é bom, mas população precisa ter comida para cozinhar

No quadro Liberdade de Opinião, advogado repercutiu a criação de um programa social da Petrobras para custear gás de cozinha para famílias de baixa renda

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (1º), o advogado Augusto de Arruda Botelho repercutiu a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que a Petrobras deve anunciar, em breve, um novo programa de distribuição de gás de cozinha a famílias carentes.

A estatal informou que o conselho da companhia já havia aprovado a destinação de R$ 300 milhões para a criação de um programa social para famílias em situação de vulnerabilidade, mas que esse programa ainda está em fase final de estudos.

“Programas emergenciais para auxiliar a população mais vulnerável são sempre positivos, temos uma camada e aumento da pobreza — apesar de Paulo Guedes dizer que a pobreza não aumentou. Só que nada é tão simples, precisamos pensar em uma série de fatores”, avaliou o advogado.

“O gás aumentou 32% nos últimos 12 meses, aumento muito maior que a inflação, e que também tem relação com o mercado externo, com fatores que nós não conseguimos controlar. Este pano de fundo precisa ser colocado no auxílio para se fazer um programa efetivo”, disse Botelho.

“Além disso, é preciso ter bastante claro quem vai receber esse auxílio e um prazo. O próprio nome já explica: é emergencial, não pode ser eterno”, completou.

O advogado também apontou que é necessário entender de onde vem o dinheiro para custear o programa e, no caso, se vier da Petrobras, o mercado pode se preocupar com possível interferência do governo na estatal.

“Por fim, por mais que programas de auxílio sejam essenciais, eles não resolvem tudo. Ele é um programa paliativo. Tem um valor alto, mas que não vai resolver, infelizmente, o problema das famílias vulneráveis por uma questão bem simples: gás é bom, mas precisa ter comida para cozinhar. A população está passando fome.”

“O preço dos alimentos explodiu. A gente tem observado cenas tristes de pessoas cozinhando com carcaças de frango e de boi. O gás é bom, mas precisa de comida na mesa”, concluiu Botelho.

O Liberdade de Opinião teve a participação de Augusto de Arruda Botelho e Gisele Soares. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN